Rede aleluia

Notícias | 5 de junho de 2019 - 10:29


A importância da paciência na caminhada cristã

Entenda por que você deve ter este fruto em sua vida

Durante todo o dia deveríamos exercitar a paciência. Seja no trânsito intenso de uma manhã de segunda-feira, por exemplo, ou na fila do banco, quando esta demora mais de uma hora até chegar sua vez de ser atendido. A todo momento é necessário ter paciência para enfrentar os desafios da vida.

Contudo, a prática dela não tem sido constante na vida de muitos. Por isso, não é difícil encontrarmos pessoas estressadas e ansiosas. Em uma sociedade conectada e hiperveloz, a baixa velocidade da internet ou até mesmo a “demora” da máquina de café expresso causa impaciência e estresse no ser humano.

Fruto do Espírito Santo

É importante ressaltar que a paciência é um dos frutos do Espírito Santo, porém, ela não é muito discutida com tanta frequência, mas nem por isso ela deve deixar de ser exercitada no dia a dia. Principalmente, no que diz respeito ao âmbito espiritual. Sem ela, o cristão pode, inclusive, esmorecer em sua fé.

Bispo Renato Cardoso explicou, recentemente, que a paciência pode ser exercitada, inclusive, nos momentos de tentação. Ele fundamentou seus ensinamentos na passagem do livro de Tiago, capítulo 1, versículo 2.

“Meus irmãos, tende grande alegria quando enfrentardes várias tentações; Sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência.” Tiago 1:2

“Enfrentar as tentações e não cair lhe ensina e produz paciência. Ela não é algo que vem naturalmente, automaticamente, mas pela prova da fé. Quando você é tentado e resiste, isso produz em você a virtude da paciência”, esclareceu o Bispo.

No mesmo capítulo, o apóstolo Tiago ainda alerta que a paciência deve ser perfeita (Tiago 1:4).

“A paciência tem que ser até o fim. Só é paciente quem confia num resultado melhor. Muitos solteiros, por exemplo, começam na paciência, decididos a não se envolverem com quem não é da fé. Até que chega um momento que a tentação é muito grande, e eles se entregam a qualquer um e perdem a fé. Quando isso acontece, a paciência não é perfeita”, destacou o Bispo. 

Paciência permanente

Semelhantemente, a Bíblia também relata a história de uma pessoa que não possuiu a fé perfeita. O profeta Elias fez um desafio contra 450 profetas de Baal. Enfrentou-os, dizendo que aquele que respondesse com fogo, seria, verdadeiramente o Deus de Israel. (leia 1 Reis 18:24).

Os profetas de Baal clamaram, mas nada aconteceu (1 Reis 18:29). Elias, entretanto, ao clamar, rapidamente foi respondido por Deus com fogo vindo dos céus. (1 Reis 18:36-38).

Após esse episódio, contudo, Elias esperava que Jezabel e Acabe se rendessem a Deus, mas isso não aconteceu. Jezabel enviou um recado a Elias dizendo que o mataria (1 Reis 19:1-2). E Elias, que havia enfrentado mais de 400 homens, fugiu com medo (1 Reis 19:4).

“Jezabel e o reinado de Acabe vieram a cair, conforme Deus havia determinado, mas não na hora que Elias esperava. Da mesma forma acontece com muitas pessoas que não têm paciência. Elas oram, jejuam, sacrificam, fazem e determinam o milagre e, se não acontece, desanimam, fracassam, abandonam a fé e ‘ficam de mal’ com Deus”, reiterou o Bispo Renato.

Além disso, a paciência também deve ser permanente até a vinda do Senhor Jesus (Tiago 5:7).  “Não é até semana que vem. É até a vinda do Senhor! Você tem que fortalecer sua fé para manter a paciência”, concluiu o Bispo.

Participe do “Jejum de Daniel” 

Começou no dia 19 de maio último o propósito “Jejum de Daniel” para o avivamento do Espírito Santo. O encerramento acontecerá em 09 de junho, no dia de Pentecostes, direto do Cenáculo de Jerusalém. Se você deseja esse avivamento espiritual, aproveite essa oportunidade e participe das reuniões diárias que acontecem em toda a Universal.


  • Rafaela Dias / Fotos: Cedidas 


reportar erro