“Todo mundo faz” vai matar o seu relacionamento

Por Andre Batista / Imagem: Thinkstock

Lembra quando você era uma criança e seus pais lhe proibiam de fazer algo? Volta e meia sua resposta era:

- Mas todo mundo vai fazer também.

E, de bate-pronto, a tréplica surgia:

- Você não é todo mundo!

Com um possível acréscimo:

- Se todo mundo pular da ponte você vai pular também?

Hoje, adultos, sabemos que não. Se todo mundo pular da ponte, nós permaneceremos em terra firme, distante daqueles que se jogam sem entender o grande erro que estão cometendo. Então por que, em alguns assuntos, ainda ouvimos a desculpa “mas todo mundo faz isso”?

Um exemplo sobre isso que traz sérios prejuízos para a vida é a ideia da privacidade dentro do casamento. Em um relacionamento saudável, essa “privacidade” simplesmente não existe, inclusive em relação ao que é feito no celular ou na vida online.

“Dentro de um casamento, ser justo significa você tratar a outra pessoa da forma correta”, define o escritor Renato Cardoso, coautor do livro “Casamento Blindado 2.0: Seu Casamento à Prova de Divórcio. “O que é correto dentro de um casamento? O correto, se eu fiz uma aliança, um pacto com essa pessoa, se eu uni a minha vida à vida dessa pessoa, se eu moro na mesma casa que ela, durmo na mesma cama que ela, como a mesma comida, se o meu dinheiro vai para ela, o dela para mim, eu tenho sexo com ela, tudo em nossa vida é em comum, o que é justo, o que é esperado na questão da privacidade, na questão do celular? O que é esperado é que, como ela tem acesso a tudo da minha vida nas outras áreas, ela também tenha acesso a essa área”.

Os casais que pensam diferente disso estão, sim, pulando daquela ponte só porque “todo mundo” pulou. Mas o fato é: nem todo mundo é tão bobo a ponto de fazer isso. Olhe para os casais que vivem felizes por toda a vida. Com certeza eles pouco se importam se um usa o celular do outro ou não. Isso porque, quem não quer que mexa em seu smartphone, quase sempre é porque tem algo a esconder.

“Por que não pode ver? Por que não pode acessar? Será que é porque você está em grupos que têm certas conversas ou fotos ou vídeos ruins? Isso é injusto para com o outro, é desrespeitoso”, afirma Cristiane Cardoso, coautora do livro “Namoro Blindado”. “A injustiça é mais comum, infelizmente, do que a maioria das pessoas pensa.”

E ninguém quer permanecer em um relacionamento injusto. É isso o que destrói o casamento.

Muitas vezes, quem quer a tal privacidade se defende dizendo que não está traindo, mas essa não é exatamente a verdade, conforme Cristiane explica:

“Você não está indo lá, tendo sexo com outra pessoa, mas você está ali vendo pornografia que desrespeita a sua esposa, você está ali falando de outras mulheres, trocando fotos de mulheres nuas. Por quê? Ela não é o suficiente? Cadê aquela promessa, aquele voto que você fez com ela de que ela seria a única em sua vida? Cadê esse voto? Então é injusto. Por mais que todo mundo esteja fazendo por aí. Seus amigos todos, sabe aqueles amigos casados que fazem isso? Que dizem que todo mundo faz? Que falam que isso é normal e homem faz isso mesmo? Por mais que a nossa sociedade fale que isso é normal, isso não é justo. Hoje muita gente mente, então quer dizer que a mentira é justa? Muita gente faz muita coisa errada, continua sendo coisa errada.”

Portanto, é preciso escolher: Se você quer ser feliz no casamento, supere a necessidade de esconder seu celular.

“Quer ela vá olhar ou não o problema é dela, mas ela tem direito, é correto, é esperado, é justo. O que não é justo é eu ser casado com essa pessoa e ter uma parte da minha vida a que ela não pode ter acesso”, conclui Renato.

Assista ao vídeo abaixo e entenda a opinião completa do casal sobre esse assunto:

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente

Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach e Eliana Caetano

Editora de Conteúdo Web:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Maria do Rosário, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone: (11) 3321-5244

Endereço: Rua dos Missionários, 139, Santo Amaro - São Paulo (SP)

Cep: 04729-000