Só você está lutando pelo relacionamento?

Por Andre Batista / Imagem: Thinkstock

O número de divórcios no Brasil cresceu 160% em apenas dez anos, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). Atualmente, cerca de 340 mil casais se divorciam todos os anos em nosso País, sem contar aqueles que se separam sem legalizar a situação.

Em muitos desses casais, a impressão que as pessoas têm é que estão lutando sozinhas pelo relacionamento. Elas se vêm tentando salvar a situação enquanto o cônjuge pouco se esforça. Se você está passando por isso hoje mesmo, atenção às dicas de Renato e Cristiane Cardoso, autores de “Casamento Blindado – Seu Casamento À Prova de Divórcio”.

Você age estrategicamente?

Para resolver qualquer problema na vida é necessário pensar em uma estratégia. Agir impulsivamente ou improvisar raramente funciona, sendo que, quase sempre, prejudica ainda mais uma situação delicada. Assim também é no casamento. Para que o problema seja resolvido é necessário raciocinar e ter um plano.

Esse plano começa a ser elaborado a partir da reflexão sobre os questionamentos que a escritora Cristiane Cardoso levanta:

“Você tem que começar assim: você tem mudado? O que você tem feito pelo relacionamento? Porque, muitas vezes, é difícil a pessoa olhar para o que você tem feito ou deixado de fazer. Você fica olhando o que o outro tem feito ou deixado de fazer. Mas o que você pode fazer de diferente pelo relacionamento? ”

Isso significa que o primeiro passo para salvar seu relacionamento, pelo qual, aparentemente, você tem lutado sozinho, é olhar para dentro de si mesmo.

“Começar a olhar os seus erros, as suas falhas e onde você pode melhorar como pessoa, como marido, como esposa”, esclarece o escritor Renato Cardoso. “Quais as suas mudanças que vão beneficiar o relacionamento? Porque, pense bem, estrategicamente, se você está num relacionamento no qual a outra pessoa está errando bastante e você também erra - porque sempre tem os dois lados - então a estratégia é a seguinte: eu vou agir de tal forma que somente o outro vai ficar errado, somente o outro é que vai ser a pessoa errada. Eu não vou mais contribuir para os erros desse relacionamento. ”

Uma vez que essa decisão é tomada e posta em prática, os erros da outra pessoa se tornam tão evidentes que se torna impossível que ela os ignore. Cada grosseria, cada palavra ofensiva se destaca muito mais do que quando os erros voam a partir dos dois lados.

“Pense estrategicamente. A sua estratégica deverá ser deixar que os erros da outra pessoa fiquem sobressalentes, por meio da eliminação dos seus. Faça isso e persista na sua mudança. Faça isso por você. Não faça isso pela outra pessoa, somente para agradar a outra pessoa, mas faça isso por você, porque é certo, porque é justo, porque é correto, porque você vai se sentir melhor errando menos dentro da relação”, orienta Renato

E não adianta reclamar

“Todas as vezes que você fala do seu relacionamento e você começa a reclamar do outro você está desperdiçando as suas energias”, afirma Renato. “Porque você não pode mudar a outra pessoa. É uma coisa tão óbvia, mas é um erro muito comum. ”

De acordo com o escritor, não adianta falar sobre as atitudes da outra pessoa, pois elas não mudarão sob cobranças. O único método efetivo é a autoavaliação e melhora do próprio comportamento.

Entenda mais sobre como fazer isso assistindo ao vídeo abaixo, onde Renato e Cristiane Cardoso detalham a situação:

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente