eb3c52f78ce3362254213324871c7984 Raquel e Lia - Universal.org

Raquel e Lia

Trecho do livro "Melhor do que Comprar Sapatos", de Cristiane Cardoso / Foto: Thinkstock

Lia não é muito comentada quando se fala das mulheres da Bíblia, mas, ainda assim, é uma mulher digna de admiração. Ela sofreu rejeição, humilhação e solidão, contudo, ao invés de se voltar contra Deus, ela voltou-se para Ele, tornando-se uma mulher de Deus. Apesar de se falar mais sobre Raquel, sua irmã, que aparece primeiro na Bíblia, a história de Lia tem início quando o seu pai, com a intenção de enganar Jacó, a dá em casamento no lugar de sua irmã. Ela era a rejeitada em sua casa por ter um defeito físico e agora, pela primeira vez, teria a oportunidade de ser respeitada como esposa de Jacó. No entanto, sua alegria durou apenas uma noite, pois ela voltou a ser rejeitada e humilhada quando Jacó demonstrou total desapontamento ao descobrir que não havia se casado com Raquel.

Raquel, sua irmã mais nova, a quem o coração de Jacó pertencia, apareceu novamente, casando-se com Jacó e deixando Lia como sua concubina. Foi aí então que Lia começou a ter um relacionamento com Deus, a quem ela deve ter conhecido através do testemunho vivo de Jacó. Ao contrário de sua irmã, ela cresceu cada vez mais perto de Deus. Ele, vendo a sua situação, começou a abençoá-la dando-lhe filhos. Por outro lado, Raquel tinha uma boa aparência e o amor de Jacó, mas não tinha a mesma fé e, obviamente, não era abençoada por Deus. Quando ela viu que não estava dando filhos a Jacó, passou a invejar sua irmã Lia e disse a Jacó: "Dá-me filhos, senão morrerei." A ira de Jacó se tornou contra Raquel, e ele lhe disse: "Acaso, estou eu em lugar de Deus que ao teu ventre impediu frutificar?" (Gênesis 30:1,2). Apesar do fato de não poder ter filhos, Raquel tinha muitas razões para ser feliz. Porém, a sua inveja cegou-lhe de tal maneira que ela não conseguia ver que sua irmã estava finalmente vencendo na vida. Tudo em que Raquel conseguia pensar era que sua irmã estava passando à sua frente e que o seu mundo perfeito estava se tornando pequeno demais para as duas.

Raquel passou a usar suas servas para dormir com Jacó, e nomeava cada um de seus filhos de acordo com a revolta que sentia. Um dos nomes, em particular, revelou com exatidão o sentimento que nutria contra sua irmã: "Disse Raquel: Com grandes lutas tenho competido com minha irmã e logrei prevalecer; chamou-lhe, pois, Naftali" (Gênesis 30:8). É interessante notar o quanto uma era diferente da outra. Enquanto Lia estava grata por Deus tê-la abençoado com filhos, Raquel não conseguia sentir outra coisa a não ser inveja, a qual fez questão de revelar ao nomear "seus filhos"!

Raquel tinha boa aparência, popularidade e o amor de Jacó, mas não era uma mulher de Deus. Ela se apoiou em tudo isso para ser a esposa perfeita para Jacó, contudo, ela não era e nem se sentia completa. Lia, por sua vez, não tinha boa aparência, sempre foi desprezada em sua vida, foi considerada um engano por Jacó, mas, ainda assim, era uma mulher de Deus, que teve o Próprio Senhor Jesus como seu Descendente.

A mulher de Deus pode passar por momentos muito difíceis, mas sempre manterá a sua integridade. Ela fica feliz quando outras pessoas são abençoadas e acredita que Deus a abençoará no tempo certo. Em nenhum momento Lia demonstrou ter ódio de Raquel - o mesmo não podemos dizer de Raquel para com Lia! Raquel não tinha a mesma fé de Jacó, afinal de contas, ela já tinha o coração dele e, por essa razão, vemos tanta diferença entre ela e sua irmã. Raquel vivia para "marcar pontos", sempre olhando para os outros e invejando-os - não importando se havia pouco para se invejar. Esse tipo de mulher olha para as outras dos pés à cabeça e, às vezes, até as julgam. Mas a verdade é que sua vida é controlada pela inveja, e ela não consegue suportar a presença de uma mulher de Deus. Ela pode fazer orações, sacrifícios e jejuns, mas acaba se tornando amaldiçoada e incompleta por causa dos seus maus olhos. "Pois, onde há inveja e sentimento faccioso, aí há confusão e toda espécie de coisas ruins" (Tiago 3:16). Um dia, as mulheres que ela rejeita serão honradas pelo Senhor Jesus, não importando o seu passado, a sua aparência ou a sua falta de popularidade.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente

Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo Web:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaela Dias, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone: (11) 2392-3372

Endereço: Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000