Quando o filho se torna o seu pior inimigo

Por Débora Picelli / Foto: Reprodução

Recentemente, uma mãe – que não teve sua identidade revelada – fez um desabafo em um site americano que chocou alguns pais. Em sua publicação, ela admitiu odiar seu terceiro filho e, inclusive, chegou a desejar que ele “morresse em seu sono”. A americana disse não gostar de seu filho de 3 anos de idade, enquanto ama suas filhas, de 6 e 8 anos. Para justificar, ela revela que o menino foi fruto de uma gravidez não desejada.

Desesperada, ela pediu que as pessoas não a julgassem. Muitos fizeram suas considerações, alguns até dizendo viver uma situação parecida e que essa sensação não terá cura. Após a polêmica, o post foi removido do site.

“Eu cheguei a pensar o porquê eu tive filhos”

Segundo o palestrante e apresentador, Renato Cardoso, todo pai e toda mãe têm seu momento de desavença, discórdia e ira com o filho, mas, às vezes, essa ira é permanente e o filho se torna o seu pior inimigo.

Durante a exibição de uma edição recente do programa “Transformação Total para Pais e Filhos”, Renato abordou sobre o assunto e conheceu a história de Ítalo Costa e sua mãe, Rosana. Na ocasião, o jovem contou que, aos 12 anos, perdeu o pai, a pessoa que mais dava carinho a ele. “Minha mãe não conversava tanto comigo. Achava que o importante era me dar roupas e brinquedos”, contou Ítalo Costa.

Ao longo do tempo, Ítalo começou a ficar revoltado. Segundo ele, por conta de seu pai ter sido assassinado, ele nutria o desejo de vingança. Além disso, ele queria que Rosana se aproximasse mais dele como mãe, mas ela continuava afastada. “A gente não se entendia. Eu não gostava de ficar em casa com ela. Eu tinha mágoa da minha mãe”, lembra Ítalo, que chegou a se envolver com drogas e ir para o mundo da criminalidade.

Segundo o apresentador, muitos pais têm um filho adolescente e não conseguem entender o que o filho enfrenta todos os dias e, para piorar, começam com cobranças e soluções pré-fabricadas de como agir e o que fazer.

“Eu queria ser presente, mas não sabia como me aproximar dele. Eu cheguei a pensar o porquê eu tive filhos, melhor que eu não tivesse, pois eu não sabia ser mãe. Ele chegou a falar para mim que gostaria que outras pessoas fossem a mãe dele, pois ele não me considerava como tal”, conta Rosana.

Mas, o convívio entre mãe e filho foi transformado com uma atitude inteligente. Rosana começou a participar das palestras para “Transformação Total de Pais e Filhos” e, durante as explicações, ela entendeu como ser a mãe que o seu filho precisava. Assim, ela passou a buscar a mudança primeiro em si.

Percebendo a transformação da mãe, Ítalo se motivou e também sentiu vontade de frequentar as reuniões. Hoje, os dois mantêm um convívio harmonioso e saudável. “É totalmente diferente. Eu sou uma nova pessoa. Temos uma amizade, conversamos e vemos o ponto de vista um do outro. Me sinto em paz e tranquilo. Abri mão de tudo que fazia de errado”, finaliza.

Assista ao vídeo abaixo e conheça, na íntegra, a história de Ítalo e Rosana:



Você está passando por uma situação igual ou parecida e não sabe o que fazer para mudar? Participe da “Transformação Total de Pais e Filhos”, às 18h, no Templo de Salomão, na Avenida Celso Garcia, 605 – Brás, na capital paulista e entenda como isso é possível.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente