Qual situação de estresse você enfrenta?

Por Jeane Vidal / Fotos: Fotolia

O estresse é um dos grandes vilões da vida moderna. Diariamente ouvimos pessoas reclamando do estresse provocado pela correria do dia a dia, pelo trânsito cada vez mais caótico, pelos meios de transporte precários, pela falta de educação das pessoas nas ruas, enfim. Mas o que é estresse afinal?

Na verdade, o que costumamos chamar de estresse não passa de uma irritação provocada por situações como as descritas acima e que desaparece tão logo saiamos do ambiente que a criou. Há também quem se refira ao cansaço físico como um estresse, mas bastam algumas horas de sono para que o corpo se recupere.

Segundo a psicóloga Selma Bordin, do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, o estresse é um mecanismo fisiológico sem o qual o homem não teria sobrevivido. Na Idade Média, quando se via em situação de perigo, se deparava com um animal selvagem, por exemplo, ele tinha de atacar ou fugir e, para isso, o corpo sofria alguns ajustes, como batimento cardíaco acelerado, respiração ofegante, etc. Isso fazia com que toda aquela adrenalina fosse liberada do organismo.

Entretanto, nos dias atuais esse estresse acontece em outro cenário – uma demissão, a perda de um ente querido, a pressão para cumprir prazos e metas, a sobrecarga de funções e tarefas, o divórcio, entre outras coisas – e toda a adrenalina que deveria ser liberada fica estagnada no nosso sangue, sem função. Por isso é tão importante praticar alguma atividade física.

Estresse físico e emocional

O estresse físico nada mais é do que reflexo do emocional. Cansaço constante, sono fora do normal, desânimo e dificuldade de concentração são alguns dos sintomas.

“É preciso ter estresse para poder viver. O problema é quando ele se torna excessivo, quando supera a capacidade de adaptação da pessoa ou quando ele persiste por muito tempo”, alerta a psicóloga em texto publicado no site do hospital. É muito importante que um médico seja consultado.

Muitos cristãos têm confundido sintomas puramente físicos e psicológicos com problemas espirituais. Alteração de humor, depressão, insônia e ansiedade são alguns sinais de que uma pessoa pode estar sofrendo de estresse emocional. É preciso saber discerni-los, principalmente porque os sintomas se assemelham muito aos sintomas apresentados por alguém com problemas espirituais.

Estresse espiritual

Vale destacar que existe o estresse espiritual, também conhecido como esgotamento espiritual, que nada tem a ver com os outros, porém, é de uma gravidade ainda maior, uma vez que o que está em jogo é a Salvação da alma.

Para falar desse tipo de estresse vamos usar como exemplo o que aconteceu com o profeta Elias, um caso clássico de esgotamento espiritual descrito no Antigo Testamento.

A Bíblia fala de grandes feitos realizados por intermédio de Elias, mas o auge da história e da fé dele aconteceu no Monte Carmelo, quando desafiou os 450 profetas de Baal (1 Reis 18.19-40). Assim como Davi não se acovardou diante do tamanho do gigante Golias, tampouco Elias se acovardou diante dos profetas de Baal, que eram numerosos, mas o profeta sabia que Quem estava com ele era infinitamente maior e mais poderoso. E o resultado dessa fé você pode ler lá no livro bíblico de 1 Reis, no capítulo 19.

Contudo, pouco tempo depois, a reação de Elias diante da ameaça de uma mulher foi totalmente contrária à fé que havia demonstrado e provado pouco antes. Elias, amedrontado, fugiu e se escondeu numa caverna. Chegou, inclusive, a desejar a morte.

A fé de Elias estava em crise

Mas como isso é possível? Como alguém como Elias, que já havia experimentado do poder de Deus por diversas vezes, de repente, fica esgotado espiritualmente?

A Bíblia não fala sobre o que pode ter abalado a fé do profeta, mas podemos presumir, com base nas Palavras do apóstolo Paulo: “E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido.” (Gálatas 6.9).

Elias havia cansado de fazer o bem. Havia se esquecido de manter a comunhão com o Altíssimo e, ao contrário do que muitos pensam, o que mantém a nossa fé em alta não são as nossas conquistas, mas a nossa comunhão com o Pai.

A exemplo de Elias, muitos cristãos têm ficado pelo meio do caminho, exaustos, esgotados espiritualmente, porque descuidaram da sua intimidade com Deus.

Sintomas

Um dos principais sintomas da pessoa estressada espiritualmente é a falta de interesse pelas coisas de Deus. Ela não tem mais ânimo para buscar a Deus, para ir à igreja, não consegue mais crer nas promessas do Senhor para sua vida e, assim como Elias, chega a desejar até mesmo a morte.

A única forma de não sermos vítimas desse estresse espiritual é não obedecer aos nossos sentimentos. Não é sempre que a nossa fé estará em alta. Haverá dias em que o desânimo vai bater e não teremos nem sequer o desejo de falar com Deus. Mas é exatamente nesses momentos que temos de ignorar os sentimentos e ouvir a voz da fé.

Não espere sentir vontade para orar; ore sem vontade mesmo. Não espere sentir vontade de ir ao culto; vá sem vontade mesmo. Não espere sentir vontade de ler a Bíblia; leia sem vontade mesmo. E se existe um pecado oculto, confesse-o e deixe-o, para que assim você possa trilhar o caminho de volta e se reconectar com Deus. Não existe outro caminho para alcançar um avivamento espiritual. Não espere mais, comece a percorrê-lo agora.

Deus não desistiu de Elias, tampouco desistirá de você.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente