Rede aleluia
Votação que decide sobre cerimônia religiosa presencial acontece nesta quarta-feira (7)
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 7 de Abril de 2021 - 12:37


Votação que decide sobre cerimônia religiosa presencial acontece nesta quarta-feira (7)

Programa Fala Que Eu Te Escuto abordou sobre nova decisão. Entenda o que isso quer dizer

Votação que decide sobre cerimônia religiosa presencial acontece nesta quarta-feira (7)

Na madrugada desta quarta-feira (7), o programa Fala Que Eu Te Escuto abordou um tema que tem causado muito descontentamento nos cristãos: a nova votação que prevê ou não a suspensão dos cultos e atividades religiosas presenciais em todo o Brasil.

No sábado último (3), o ministro Kassio Nunes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu a liberação e oportunidade de as igrejas realizarem cultos presenciais, seguindo alguns protocolos determinados. Entre eles, obedecer a capacidade máxima de 25%.

Contudo, nesta segunda-feira última (5), o ministro Gilmar Mendes decidiu pela proibição dos cultos nas igrejas em São Paulo se contrapondo à decisão do ministro Nunes Marques. Por isso, nesta quarta-feira (7), a decisão entrará em votação novamente.

Entenda isso

Durante o programa, o Pastor Guilherme Grando, juntamente com o Bispo Eduardo Bravo, mostrou sua indignação e pediu uma explicação sobre o assunto. “Nós não queremos aglomerar, queremos o direito de cultar”, disse ele.

Bispo Eduardo Bravo, por sua vez, falou sobre o fato de a pandemia não dar o direito de jogar a Constituição fora. “A Constituição garante os cultos e liturgias. A quem diga que a saúde física é mais importante que a saúde da alma. E há quem diga o contrário. Mas, ora, dá para conviver junto. E é isso que queremos”, salientou ele

Pronto-socorro espiritual

Indignados com o que têm acontecido, muitas pessoas também manifestaram a sua opinião por meio de ligações telefônicas durante o Fala Que Eu Te Escuto e outros deixaram comentários nas redes sociais, a exemplo de Marcia Castilho Avellar.

“A igreja é um hospital espiritual que não nos deixa entrar em desespero. Tem gente entrando em depressão. Graças a Deus, os pastores ungidos de Deus estão lá para nos ajudar a enfrentar tudo isso. Eles estão 24h ali para atender com toda boa vontade”, disse Marcia.

Larissa França também expressou sua opinião no Facebook. “Alguns serviços essenciais, como supermercado e até mesmo os ônibus estão super cheios e não têm distanciamento social. Mas na igreja, onde é respeitado as medidas, dizem que é um risco estar aberta”, disse ela.

Clique aqui e assista ao programa na íntegra e entenda tudo isso. 


Votação que decide sobre cerimônia religiosa presencial acontece nesta quarta-feira (7)
  • Redação / Foto: Reprodução 


reportar erro