Rede aleluia

Notícias | 19 de julho de 2016 - 03:08


Voluntárias da Universal entregam livros de Andressa Urach em presídio feminino

A ex-modelo, que faz parte do grupo, também esteve presente. Veja como foi

O trabalho de evangelização nos presídios em todo o Brasil e no mundo, realizado pelo grupo Universal nos Presídios – UNP, tem surtido um efeito extremamente positivo na vida dos reclusos.

Nas unidades femininas, por exemplo, a frequência dessas visitas é bem maior nos finais de semana, como a que aconteceu recentemente, com a presença da ex-modelo e apresentadora, Andressa Urach (foto abaixo, junto às voluntárias).

O local escolhido – que já recebe o grupo há muito tempo – foi o Centro de Detenção Provisória Feminino de Franco da Rocha, localizado na grande São Paulo, onde as voluntárias entregaram mais de mil exemplares da biografia de Andressa, “Morri para Viver – Meu Submundo de Fama, Drogas e Prostituição”, da editora Planeta.

O livro, que conta a história de superação da ex-modelo, tem sido um verdadeiro instrumento evangelístico nas mãos das presas e, surpreendentemente, alcançado de forma gloriosa essas vidas.

Há aproximadamente 9 meses, Andressa separa um tempo e, semanalmente, visita as presas no cárcere, onde ministra uma palestra – que leva o mesmo nome do seu livro -, para contar a sua história de transformação, após passar por uma experiência que a deixou à beira da morte.

Ela se diz privilegiada por poder levar Vida às reclusas que, muitas vezes, estão completamente esquecidas no cárcere. Outras, se encontram desiludidas, sem esperança, necessitando de uma palavra que lhes mostre que nem tudo está perdido.

Histórias de sucesso

Neste dia em especial, além do depoimento da apresentadora, as detentas também ouviram o relato do pastor Marcos Datri (foto abaixo), que durante muitos anos viveu na criminalidade e mais de dez anos esteve preso. Hoje ele é pastor da Universal e tem uma vida exemplar.

A apresentadora, inclusive, faz questão de dizer que, apesar de não ter estado presa fisicamente – enquanto viveu nesse mundo de ilusão, em meio às drogas e à prostituição -, sentia-se como se estivesse encarcerada, literalmente sem esperança.

“Eu amo fazer esse trabalho nos presídios”, ressaltou, momentos antes de sair com o grupo.

O objetivo de todas – garante – é levar uma palavra de conforto e de esperança às presas, além de despertá-las para um recomeço.

“Igualmente a muitas delas, eu também me sentia no fundo do poço, onde ninguém mais acreditava em mim, nem eu mesma; eu achava que não tinha mais jeito para a minha vida, mas por meio dessa fé que eu conheci na Universal – e que mudou a minha vida -, consegui recomeçar. É isso que passamos para essas pessoas, e o mais maravilhoso e gratificante é ver que, muitas delas – quando em liberdade -, nos procuram para dizer que, por meio do meu testemunho, conseguiram ver uma esperança. Isso é maravilhoso!”, comemora.

A presença da Universal nos presídios tem transformado vidas, portanto, se você tem um familiar recluso, aconselhe-o a participar das reuniões dentro do cárcere.

Caso queira fazer parte do grupo de voluntários que evangeliza nos presídios, procure uma Universal mais perto de sua casa, clicando aqui, e se informe.

(*) Com informações do grupo de presídios da Universal


  • Por Ivonete Soares (*) / Fotos: Danilo Carvalho e Cedidas pelo UNP 



reportar erro