Notícias | 28 de Abril de 2021 - 21:03


Pandemia joga brasileiros na pobreza

Pela primeira vez em dez anos, a classe baixa econômica é a maior do País

As medidas adotadas para a contenção da pandemia de COVID-19 – como fechamento de comércios e isolamento social – fez com que 4,9 milhões de brasileiros saíssem da classe média econômica e entrassem na classe baixa.

O cálculo foi feito pelo Instituto Locomotiva com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) e da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), ambas realizadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com os dados, atualmente 47% dos brasileiros fazem parte da classe baixa. Ou seja: têm renda mensal per capita inferior a R$ 667,86. Em média, uma família nesse setor tem renda mensal de R$ 2.971,37.

Essa é a primeira vez desde 2011 em que menos da metade da população brasileira pertence à classe média. Naquele ano, eram 54% dos brasileiros.

A classe média, que em 2020 contava com 51% da população, atualmente também possui 47%. Essas pessoas têm renda per capita entre R$ 667,87 e R$ 3.775,76. A média mensal de renda de famílias nesse setor é de R$ 7.202,57.

A classe alta abrigava 8% dos brasileiros em 2020. Hoje conta com 6%. A média de renda de uma família nesse setor é de R$ 20.643,77.

A retomada econômica dessas famílias passa pelo bom gerenciamento da crise econômica agravada pela pandemia de COVID-19. Além dos dados relatados acima, o número de brasileiros na extrema pobreza aumentou consideravelmente. Clique aqui e saiba mais sobre o assunto.


  • Andre Batista / Foto: Getty Images