Rede aleluia
“Olhai para Abraão”
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 30 de Maio de 2021 - 00:05


“Olhai para Abraão”

“Olhai para Abraão”

“Olhai para Abraão, vosso pai, e para Sara, que vos deu à luz; porque era ele único, quando Eu o chamei, o abençoei e o multipliquei.” (Isaías 51.2). Por que Deus nos manda olhar para Abraão nessa passagem bíblica? Certamente porque ele possuía a Fé que agrada a Deus, aquela que não permite que nada se oponha entre a criatura e o Seu Criador. Uma Fé livre de emoções e sentimentos.

Esse exemplo tem sido retratado na novela Gênesis, exibida pela Record TV. Por meio dela, o público tem conhecido o excelente caráter de Abrão (Vitor Novello, quando jovem; e Zécarlos Machado, mais velho) desde o início de sua trajetória e depois que ouviu pela primeira vez a Voz do Altíssimo, que fez a ele a promessa de que faria dele uma grande nação e que abençoaria e engrandeceria o seu nome, conforme está escrito na Palavra de Deus: “E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.” (Gênesis 12.2-3).

Na ocasião, Deus ordenou que ele saísse de sua casa e de sua parentela e se desligasse de tudo que pudesse atrapalhar a comunhão que estava se formando entre ele e Deus. Ao obedecer à Vontade do Criador, Abrão sacrificou sua própria vontade e abandonou tudo e todos. A primeira atitude de sacrifício dele em relação a Deus foi deixar sua terra e o conforto que gozava nela e ir em busca do desconhecido.

Foi preciso que ele tivesse muita coragem e confiança em Deus para não dar ouvidos aos familiares nem a ninguém, mas apenas a Deus. E, dessa forma, o Senhor mesmo o guiou pelo deserto para revelar a ele a Terra Prometida.

E, ao longo da vida de Abrão, a obediência a Deus sempre esteve presente. Isso revela a profundidade do relacionamento que ele desenvolveu com o Senhor. Tanto que, ao ver os anos passando, ele continuou crendo que teria uma descendência ao lado de sua mulher amada, porém estéril.

Até que, depois de uma Aliança, Deus mudou o nome de Abrão para Abraão e o de Sarai para Sara e prometeu que muitos reis sairiam dela. A novela, inclusive, mostra que o Senhor visitou Abraão pessoalmente depois disso.

Então, na velhice, Sara deu à luz Isaque (interpretado por Dani Gutto, na fase infantil). Nesse período, Abraão já tinha 100 anos.

Deus prova Abraão
Em Gênesis 22.1-3, encontramos o ápice de uma Fé sem sentimentos nem emoções: Abraão, usando a razão, se dispõe a oferecer a Deus o resultado da concretização do seu sonho, aquilo que mais amava e o que mais havia desejado durante toda a vida: seu filho. O pedido foi feito por Deus: “(…) Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi. Então se levantou Abraão pela manhã de madrugada, e albardou o seu jumento, e tomou consigo dois de seus moços e Isaque seu filho; e cortou lenha para o holocausto, e levantou-se, e foi ao lugar que Deus lhe dissera.” (Gênesis 22.1-3).

Naquele momento, a visão de Abraão não estava mais em Isaque, mas na descendência prometida por Deus. Ao atender ao pedido do Senhor, ele ignorou a voz do coração que o influenciaria a duvidar das promessas e abriu mão do seu sonho para realizar o sonho Divino.
Essa atitude de Abraão chamou a atenção de Deus. Ao levantar o cutelo para sacrificar Isaque, o Senhor disse: “Agora sei que temes a Deus”. Ao dizer isso, Deus destacou a atitude de Abraão porque sabia que ele tinha vencido o maior inimigo do ser humano: os sentimentos. Esse temor a Deus foi o que fez com que Abraão priorizasse a Vontade Divina sem fazer uma única objeção à ordem recebida.

Na Bíblia Sagrada com Anotações do Bispo Edir Macedo, ele afirma que este foi um dos exemplos mais belos de Fé e que nenhum homem foi tão provado por Deus como foi Abraão, mas que nenhum outro também foi tão honrado quanto ele.

“O que o Soberano Deus pediu que Abraão fizesse era exatamente aquilo que Ele Mesmo faria mais tarde: o sacrifício do Próprio Filho. (João 3.16). Isaque tipificava o Senhor Jesus, que também era o Filho Único de Deus. É claro que o Senhor não queria que Isaque fosse morto, mas que ficasse evidenciado que Ele deve ser o Primeiro na vida daqueles que O amam. Quem quiser fazer uma Aliança com o Senhor deve sacrificar tudo o que tem, toda a vida, em Seu Altar”, escreveu o Bispo.

Diante do sacrifício que Abraão se dispôs a fazer, Deus garantiu a ele de novo as bênçãos: “Jurei, por Mim mesmo, diz o Senhor, porquanto fizeste isso e não Me negaste o teu único filho, que deveras te abençoarei e certamente multiplicarei a tua descendência como as estrelas dos céus e como a areia na praia do mar; a tua descendência possuirá a cidade dos seus inimigos, nela serão benditas todas as nações da terra, porquanto obedeceste à Minha voz.” (Gênesis 22.16-18).

Ao olhar para Abraão devemos nos questionar: qual tem sido a nossa fé? Temos sido obedientes a Deus a ponto de sacrificar o nosso sonho? Abraão possuía uma Fé que o levou a ser chamado amigo de Deus (Isaías 41.8). Você tem sido também esse amigo dEle?


“Olhai para Abraão”
  • Kelly Lopes / Foto: Reprodução 


reportar erro