Rede aleluia
O que um amor sem igual pode fazer na vida de uma pessoa?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 22 de dezembro de 2019 - 00:05


O que um amor sem igual pode fazer na vida de uma pessoa?

Nova novela da Record TV retrata, com a história da garota de programa Poderosa e do agrônomo Miguel, como o verdadeiro amor é capaz de enxergar mais do que os olhos veem

O que um amor sem igual pode fazer na vida de uma pessoa?

Uma mulher que, por necessidade, entra no mundo “fácil” – que de fácil não tem nada – da prostituição. Apesar disso, ela sonha encontrar um grande amor que vai tirá-la desta vida. Geralmente, um homem rico. Foi dessa forma que durante muito tempo os filmes, livros, seriados e novelas romantizaram a vida de uma prostituta.

novela, artista, entretenimento

Porém, no fundo, o que essas mulheres carregam é um passado de rejeições, abuso e traumas. E, mesmo que tenham feito más escolhas, nutrem o desejo de encontrar alguém que aceite seu passado e lhes dê um novo futuro; alguém que as valorize de uma maneira que ninguém, nem sequer elas mesmas, conseguem fazer; uma pessoa que enxergue que por trás de uma imagem de aparente segurança e sedução que elas criam para se manter nesta vida existe uma mulher que deseja amar e ser amada.

Esse é o perfil de Angélica, a Poderosa, interpretada por Day Mesquita, a protagonista de Amor sem Igual, nova novela da Record TV, produção que estreou no dia 10 de dezembro, às 20h30. Apesar de possuir uma beleza que atrai a todos, sua vida é marcada pela rejeição que sofreu, quando criança, por parte do pai, interpretado por Juan Alba.

Na adolescência, Angélica sofreu abusos cometidos pelo namorado da mãe. Então, teve que se virar sozinha e lutar para sobreviver. Assim, escolheu a prostituição.

Pensar de uma forma não romantizada foi uma preocupação da autora da trama, Cristianne Fridman. Ela relata que o objetivo era construir a história “de uma forma mais realista e menos romantizada e mostrar a situação das garotas de programa e os perigos que elas correm”. Cristianne destaca que, mesmo sendo exibida em um horário em que pode ser explorada com mais densidade, a novela pode ser assistida por toda a família.

record tv, novela

Esse tipo de preocupação é comum nas tramas da Record TV. Cristiane Cardoso, diretora de conteúdo, alerta que educar também é papel da novela e reconhece essa responsabilidade de contar uma história com critérios para que ela não se torne uma influência negativa.

“As pessoas sempre viram novela como uma forma de relaxar, de assistir uma historinha, só que ela não é apenas isso porque está ensinando algo. Toda a sociedade é influenciada pela novela, mas ninguém fala disso”, ressalta a diretora.

Música-tema

Esse cuidado, citado por Cristiane, pode ser visto em todos os detalhes das produções da emissora, inclusive na escolha da trilha sonora de Amor sem Igual.

A música-tema da novela – que tem o mesmo nome da trama –, interpretada pela Banda Universos, foi lançada no dia 8 de dezembro e o videoclipe foi exibido no programa Hoje em Dia no dia 11 de dezembro.

A sergipana Laiana Lamara, de 30 anos, compositora e intérprete da música, canta desde os 7 anos. Apesar de não ter pretensão de ser cantora, ela sempre teve o intuito de ajudar as pessoas por meio do seu talento. Mesmo sem experiência em compor e fazer arranjos, aceitou o desafio.

A inspiração para compor a música veio da história da protagonista que, apesar de ser bonita e aparentemente forte, não acreditava que pudesse ser amada por ter feito escolhas erradas. “Ela nunca imaginava que seria feliz. Até que ela encontra alguém que a ama por quem ela é e não pelo que ela pode lhe oferecer”, esclarece Laiana.

Apesar de não ter vivido a mesma história da personagem da novela, Laiana lembra que também pensou que não poderia ser feliz e quis transmitir na letra de sua música a alegria de ter conhecido Alguém que a transformou. “Quem é que nos aceita como somos? Quem me aceitou do jeito que eu sou? Foi Deus. Ainda que isso não esteja explícito na letra, a essência do caráter de Deus e o efeito do Seu amor em nós estão nela”.

Videoclipe
Da mesma forma que aconteceu com a trama e a música, a preocupação em mostrar que uma mudança sempre é possível também ocorreu na elaboração do videoclipe.

Seis mulheres participaram da gravação: a cabeleireira Samanta Kanehara, de 34 anos; a empreendedora Paloma Vidal, de 22 anos; a operadora de caixa Taís Wandermurem, de 28 anos; a autônoma Marília Cordeiro, de 30 anos; a corretora Roberta Leocadio, de 46 anos; e a apresentadora Andressa Urach, de 30 anos.

O que elas têm em comum com a protagonista?
Todas elas sofreram traumas na infância, rejeição, relacionamentos abusivos e viveram no mundo da prostituição. Mas, como narrar, por meio dos recursos artísticos e tecnológicos, essa mudança de vida em um videoclipe de pouco mais de três minutos? Segundo o diretor Marcelo Amiky, este foi um grande desafio: “buscamos, por meio de fotos e do uso da tecnologia, mostrar momentos antigos da vida delas, que representam o passado, e a desconstrução dele, com cenas de como vivem hoje, o novo caminho”, afirma.

Marcelo conta ainda que o foco das cenas foi revelar, a reconstrução da vida delas muito mais do que a desconstrução. “É a representação do passado e a busca de outro caminho que as seis mulheres, assim como Angélica, a Poderosa, procuraram”, enfatiza.

Para descobrir o que um amor sem igual pode fazer na vida de uma pessoa, acompanhe a novela na Record TV, de segunda a sexta-feira, às 20h30.


O que um amor sem igual pode fazer na vida de uma pessoa?
  • Núbia Onara / Fotos: Demetrio Koch e Blad Meneghel 


reportar erro