Rede aleluia
Mulher, não negligencie a sua saúde!
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 1 de Outubro de 2021 - 14:42


Mulher, não negligencie a sua saúde!

Devido à pandemia de COVID-19, muitas mulheres deixaram de fazer exames periódicos e acompanhamento médico

Mulher, não negligencie a sua saúde!

Isolamento social, dificuldades financeiras, acesso restrito aos lugares, esses são apenas alguns fatores, que devido à pandemia de COVID-19, levaram muitas mulheres a negligenciar a saúde e deixaram, principalmente, de fazer exames periódicos e acompanhamento médico. 

A realização da mamografia, por exemplo, caiu para 42% só em 2020, segundo dados do Sistema Único de Saúde (SUS). Com isso, para este ano, de acordo com levantamento do Instituto Nacional de Câncer (INCA), está estimado que ocorrerão mais de 66 mil novos casos de câncer de mama no Brasil.

A falta de cuidado e atenção com a saúde tem levado à descoberta tardia da doença, reduzindo as chances de cura e tratamento. Diante deste cenário, ainda mais preocupante em 2021, acontece a campanha do Outubro Rosa. O objetivo é incentivar a prevenção ao câncer de mama, com orientações e ações educativas, realizadas em todo país.

No Brasil, o câncer de mama é a primeira causa de morte por câncer em mulheres, além de também ser a  mais frequente em quase todas as regiões brasileiras. A ocorrência da doença tende a crescer de forma progressiva a partir dos 40 anos, segundo dados do INCA. Por isso, a importância da realização de exames periódicos anualmente. 

Como se cuidar?

saude da mulherPara identificar o sintoma mais comum de câncer de mama, que é o aparecimento de nódulo, todas as mulheres precisam realizar o autoexame regularmente, logo após a menstruação. Observando se não há alteração no tamanho das mamas, secreção, alteração da cor e apalpando com as mãos em movimento circulares, até a região das axilas, à procura de qualquer indício de caroço ou ondulações.

Para a médica mastologista Patrícia de Melo, o câncer de mama já se tornou um problema de saúde pública. Desta forma o diagnóstico precoce, por meio da mamografia, é hoje a maior arma para diminuição de casos e mortalidade por conta dessa enfermidade. Dependendo do histórico da mulher, a realização do exame é recomendado a partir dos 35 anos. 

Além dos exames, a médica ressalta que outras atitudes de autocuidado devem ser tomadas.  “É muito importante ter hábitos saudáveis. Alimentação equilibrada, atividade física regular e peso na medida certa, reduzem o risco para câncer de mama”, disse Patrícia ao portal da ONG Oncoguia


Mulher, não negligencie a sua saúde!
  • Isabel Tavares / Foto: iStock 


reportar erro