Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 12 de fevereiro de 2020 - 12:21


Menino de 11 anos mata padrasto com facadas

Homem estava estrangulando irmão mais velho da criança

Uma criança de 11 anos de idade matou o padrasto com duas facadas na noite da última segunda-feira (10), em Campinas, interior de São Paulo. De acordo com a polícia, ele estava defendendo a mãe e o irmão mais velho, que estavam apanhando do agressor.

As informações recolhidas pelos investigadores apontam que o homem frequentemente agredia a família. Na noite de segunda-feira, ele estava estrangulando o adolescente quando foi golpeado pelo enteado mais novo.

A criança afirmou que, ao ver o irmão sem conseguir respirar, utilizou a faca para “cutucar” o agressor e fazê-lo parar. O menino disse que não viu onde a faca encostou e que não teve a intenção de machucar o homem.

O padrasto soltou o adolescente e correu para a rua, com um corte no pescoço. De acordo com a equipe de socorristas, o ferimento foi grave e ele morreu rapidamente.

O caso será avaliado pela Vara da Infância e Juventude e pelo Ministério Público.

Metade da população brasileira em risco

Infelizmente, as agressões acontecidas em Campinas se repetem no Brasil inteiro. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a violência doméstica está presente no lar de 103,8 milhões de brasileiros.

A violência cresce cada vez mais dentro das famílias e podem acabar com muitas vidas. O mal se instala sob vários pretextos: vícios, ciúmes, rebeldia, ignorância, etc. Tudo na intenção de destruir as famílias. Lamentavelmente, muitas pessoas se abatem e desistem de procurar uma solução para esses problemas.

“Os encostos têm trabalhado na cabeça das pessoas, fazendo as pessoas acharem que já fizeram de tudo, que não vale a pena insistir. Isso para que deixem de lutar e para que desistam de suas famílias”, explicou o Bispo Júlio Freitas durante o programa Palavra Amiga da última terça-feira.

De acordo com ele, “os encostos lutam para você desistir, mas eles não desistem de destruir a sua família”.

Por isso, a Universal está realizando a Semana da Família na Arca de Deus. Utilizando a fé na Palavra de Deus, cada pessoa tem o poder de reedificar sua casa.

“Então, não aceite este pensamento de derrota”, orientou o Bispo. “Porque quem vai fazer a transformação não são as suas palavras, não são as suas lágrimas. Quem vai fazer o milagre, a transformação, é Deus.”

O propósito está acontecendo em todos os templos da Universal. Clique aqui e saiba qual o endereço mais próximo. Leve a Salvação para sua casa.


  • Andre Batista / Foto: Getty Images 


reportar erro