Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 3 de outubro de 2019 - 11:48


Mais de 10 mil batizados em um único dia

O dia 27 de setembro foi uma data especial na vida de 10.363 reclusos

Em todo o Brasil e em mais 50 países aconteceu, no dia 27 de setembro último, um batismo coletivo, realizado em todas as unidades prisionais onde a Universal mantém um trabalho evangelistico, por meio do grupo Universal nos Presídios (UNP).

Exatamente 10.363 reclusos, homens e mulheres, desceram às águas e, a partir desse ato, passaram a ter esperança e paz. “Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito.” (Romanos 8:5).

Decisão consciente

Isso só foi possível porque todos compreenderam que o batismo nas águas é a materialização da fé e o reconhecimento de um Deus Todo-Poderoso. Além disso, é fazer valer o sacrifício do Senhor Jesus na Cruz do Calvário.

Estes princípios são absorvidos através do trabalho de evangelização que é realizado semanalmente nas unidades prisionais. Assim, muitas pessoas que já não tinham esperança de mais nada na vida, descobriram o imenso amor de Deus e abraçaram a oportunidade da salvação.

Sede de liberdade

Para o Pastor Clodoaldo Rocha Oliveira, responsável por este trabalho em todas as unidades prisionais do Brasil e exterior, os reclusos esperam, contando as horas, para receberem a visita da família UNP.

“Em todas as reuniões explicamos que o batismo nas águas é uma decisão pessoal, que implica na mudança de direção. Salientamos que representa assumir publicamente a sua fé e deixar o velho ‘eu’ para trás, e a partir daquele momento ter uma nova vida. Essa tomada de decisão depende exclusivamente de cada um”, explicou o Pastor.

Para finalizar, salientou que todos que convivem com essas pessoas, inclusive os agentes penitenciários e familiares, reconhecem a transformação na postura de cada um. Uns passam a traçar objetivos profissionais para quando forem libertos. Outros retomam o cuidado e carinho com a família.

 


  • Cesar Gonçalves / Fotos: Cedidas UNP Brasil 


reportar erro