Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 22 de novembro de 2018 - 00:05


Incesto em novela: como isso atrapalha sua vida

Veja porque esse tipo de conteúdo é prejudicial para você

Muitos filmes, seriados e novelas abusam do incesto em suas tramas, especialmente na Rede Globo de televisão. Os mais velhos lembram-se da telenovela “Mandala”, em que os personagens de Vera Fischer e Edson Celulari se beijam mesmo sendo mãe e filho. Os mais novos podem citar “Velho Chico”, em que o personagem de Gabriel Leone flerta romanticamente com a mãe e a própria irmã.

Para quem não sabe, incesto é a atividade sexual praticada entre membros de uma mesma família. Sobre essa prática, a Bíblia é muito clara:

“Nenhum homem se chegará a qualquer parenta da sua carne, para descobrir a sua nudez. Eu sou o Senhor”. Levítico 18:6

Mesmo assim, recentemente, foi a vez da novela “Segundo Sol” romantizar uma prática tão absurda quanto o incesto. Os personagens de Deborah Secco e Vladimir Brichta têm relações sexuais mesmo sabendo que são tio e sobrinha.

Mostrar incesto é ruim para quem?

Imagine que você está em um lugar onde muitas músicas tocam ao mesmo tempo, todas elas em volume muito alto. Quando alguém fala com você, é praticamente impossível ouvir. Para entender o que está sendo dito é preciso se afastar das músicas e focar na palavra de quem fala. O mundo hoje é assim.

“Nós estamos vivendo em um período onde nunca, jamais, houve tanta informação disponível como nós temos agora”, explica o Bispo Renato Cardoso. “E tudo que entra pelos seus olhos, pelos seus ouvidos, ocupa algum espaço, alguma energia na sua cabeça.”

O problema é: você é o que você permite entrar na sua mente.

Se o que entra em sua cabeça é o incesto, a tendência é que sua mente aceite isso como algo normal. O mesmo vale para violência, prostituição, mentira. E se isso é normal para você, logo você estará praticando.

“Porque o que entra na sua mente forma os seus pensamentos. E os seus pensamentos é o que você usa para tomar as suas decisões. E as suas decisões levam você a tomar atitudes. E as suas atitudes vão se tornando hábitos e trazendo consequências que formam a sua vida”, esclarece Renato.

Leia a explicação completa do Bispo Renato Cardoso clicando aqui.


  • Andre Batista / Imagem: iStock 


reportar erro