Rede aleluia
Idolatria a celebridades é perigosa à juventude
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 2 de agosto de 2020 - 00:05


Idolatria a celebridades é perigosa à juventude

Astros da televisão, da internet e da música ditam tendências e podem causar influências negativas na formação dos jovens. Como evitar essa armadilha?

Idolatria a celebridades é perigosa à juventude

No início de julho, a atriz Naya Rivera, (foto abaixo) que tinha interpretado o papel de Santana Lopez na série de TV norte-americana Glee, desapareceu no Lago Piru, na Califórnia, nos Estados Unidos. Ela tinha alugado um barco para fazer um passeio com seu filho de 4 anos, saiu para nadar e não voltou mais. Seu corpo foi encontrado em 13 de julho. A morte trágica da atriz de 33 anos soma-se a uma série de desgraças relacionadas ao elenco da série.

Idolatria a celebridades é perigosa à juventude

Em 2017, Naya já tinha aparecido na imprensa por causa de uma polêmica: foi acusada de violência doméstica pelo ex-marido. Na época, ela justificou seu comportamento agressivo à pressão que sofria depois de se tornar um ídolo infantojuvenil por causa da série. O mundo das celebridades pode esconder um legado perigoso.

Idolatria
Glee estreou em 2009, ficou no ar até 2015 e foi exibida em mais de 60 países, inclusive no Brasil. A série musical conquistou milhões de adolescentes em todo o mundo com suas canções e a exibição de temas polêmicos, como violência, bullying e gravidez precoce. Da noite para o dia, atores e atrizes iniciantes foram alçados ao status de ídolos da juventude. Com isso, uma legião de jovens passou a seguir cada passo do elenco, buscando inspiração em suas vestimentas, comportamentos e gostos pessoais, além de consumir produtos relacionados à série.

O culto às celebridades ofuscou o fato de que esses jovens estavam sendo influenciados por pessoas comuns, sujeitas a falhas e erros.

Como se viu no decorrer dos anos, muitos atores e atrizes estavam envolvidos em graves problemas.

Em 2018, o ator Mark Salling, intérprete do personagem Noah Puckerman, tirou a própria vida depois de ser denunciado por ter em seu computador fotografias e vídeos de pornografia infantil. Ele tinha se declarado culpado e estava prestes a receber a sentença. Já o ator Cory Monteith, intérprete de Finn Hudson, sofreu com a dependência em substâncias químicas durante anos e foi encontrado morto em um hotel em 2013, após o consumo excessivo de álcool e heroína.

Os problemas emocionais não se restringem ao elenco de Glee. Há uma série de astros da música, da televisão, do cinema e da internet envolvidos em comportamentos no mínimo questionáveis e que, apesar disso, servem de inspiração para os jovens. A atriz Lindsay Lohan passou por internações por seu vício em álcool e drogas e já foi protagonista de vários escândalos. O cantor Chris Brown espancou a cantora Rihanna quando os dois eram namorados. A cantora Miley Cyrus, que foi alçada à fama em um seriado infantil da Disney Channel, chegou a confessar que gravou um clipe sob efeito de drogas.

Influência
O que leva tantos jovens a se inspirarem em pessoas que podem trazer más influências? O Bispo Celso Júnior, coordenador do grupo Força Jovem Universal (FJU) no Brasil, explica que a juventude é uma fase de transição. “Os jovens estão saindo da adolescência e entrando na fase adulta. Suas ideias estão se formando com relação a tudo em suas vidas. Por isso, é normal para o jovem buscar uma referência e, como as celebridades estão ali em evidência, elas acabam se tornando essa referência, que na maioria das vezes não é boa”, explica.

Ele acrescenta que o problema é agravado pelas redes sociais, que ajudam a multiplicar o desejo por uma vida de celebridade. “A situação ainda fica pior por causa das redes sociais, que levam aquele jovem a uma ilusão de que aquela vida perfeita mostrada é o que ele deve buscar para si mesmo.”

O Bispo Celso Júnior destaca que a idolatria pode trazer graves consequências. “Ídolos corrompem, decepcionam e desaparecem com o tempo, deixando muitas vezes um rastro destrutivo na vida daqueles jovens que, muitas vezes, nem percebem que a situação em que estão foi causada por atitudes geradas por aquela idolatria. Nosso objetivo é levá-los a entender que só há Um a ser adorado e Este jamais lhes traria qualquer tipo de dano, muito pelo contrário”, diz.

“O” Influenciador
Afinal, como os jovens podem evitar más influências em uma fase da vida em que buscam se inserir em grupos? Segundo o Bispo, o primeiro passo é escolher a influência certa. Entretanto essa escolha não está disponível entre os milhões de opções oferecidas pela mídia e pelas redes sociais. “Só existe um Influenciador aconselhável nesse mundo e tudo sobre Ele pode ser descoberto em Sua Palavra.

Quando o jovem ou qualquer pessoa vence barreiras como o preconceito e a preguiça e mergulha na Palavra de Deus de forma a realmente entender e conhecer esse Influenciador tão maravilhoso, tudo se transforma em sua vida”, revela.

Ou seja, a Palavra de Deus, materializada na Bíblia, é o caminho para fugir das armadilhas do mundo vazio dos ídolos. “Ali, os jovens encontram o caminho certo e aprendem a identificar qualquer outro tipo de influência que venha prejudicar suas vidas. Tornam-se jovens pensantes, com a mente desse Influenciador tão poderoso, e acabam se tornando a própria referência para outros jovens”, finaliza o Bispo.


Idolatria a celebridades é perigosa à juventude
  • Rê Campbell / Fotos: Getty images e reprodução  


reportar erro