Rede aleluia

Notícias | 26 de junho de 2019 - 09:05


Doações ajudam moradores de rua a superar o inverno

Na capital mineira (BH), a população de rua cresceu 40% nos últimos dois anos, segundo pesquisas

O inverno iniciou oficialmente no dia 21/6, mas em algumas cidades as temperaturas já chegaram entre 9° C e 13° C já no início deste mês.

Pensando nisso, o programa social Anjos da Madrugada – grupo de apoio à pessoa em situação de rua –  tem intensificado as doações de agasalhos, cobertores e alimentos quentes nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, onde normalmente o inverno castiga mais essas pessoas.

Belo Horizonte (capital de Minas Gerais) é considerada pelos meteorologistas uma das regiões mais afetadas pela estação.

Lá, as ações têm sido realizadas na Praça Rio Branco, localizada no centro da cidade. São entregues roupas, cobertores, kits de higiene pessoal e alimento aos necessitados.

Além disso, são realizados atendimentos como orientação jurídica e de saúde. Cerca de 5 mil pessoas são beneficiadas mensalmente pelo programa social no estado.

Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), mais de 7 mil pessoas vivem em situação de rua em BH. Isso representa metade dos 14 mil sem-teto que vivem no estado.

Conscientização

Para o responsável pelo programa social em Minas Gerais, Josival Belchior, é importante que a população se conscientize e também ajude essas pessoas que moram nas ruas.

“Muitas delas não escolheram estar lá. Mas, por conta de uma crise financeira e até mesmo familiar, acabaram contribuindo com o triste crescimento das estatísticas”, explicou.

Um levantamento feito pela Prefeitura de Belo Horizonte, apontou que a população de rua cresceu 40% nos últimos dois anos.

Josival também relata que as doações são muito importantes para aqueles que não conseguem vaga nos albergues da cidade.

“Nessa época, os centros de acolhida são muito disputados e, infelizmente, a maioria precisa enfrentar o inverno ao relento”, lamentou.

Os voluntários do programa social Anjos da Madrugada saem às ruas de todo país semanalmente. Em 2018, o grupo beneficiou mais de 1 milhão de pessoas que estão vivendo em praças, terrenos baldios, buracos e lixões.


  • Unicom / Fotos: Cedidas pelo programa social de Belo Horizonte (MG) 



reportar erro