Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 21 de maio de 2020 - 15:42


Conheça os riscos do manuseio do álcool em gel e saiba como evitá-los

Especialista orienta a checar data de validade e procedência antes de comprar o produto

O uso do álcool em gel é importante na proteção contra o novo coronavírus, porém é importante ter cuidado para que não haja riscos no manuseio do produto.

Segundo a cosmetóloga Heloísa Olivan, a primeira preocupação que se deve ter é sobre a concentração do produto, isto é, o nível de equilíbrio entre água e álcool em sua composição. A concentração ideal para eliminar o vírus é 70% de álcool.

A procedência do produto é importante para que a qualidade e a segurança sejam mantidas. “Cheque o rótulo em busca de datas de validade, marca e local de fabricação e embalagem”, afirma.

Outra preocupação, segundo ela, é sobre o ressecamento das mãos, que causa grande incômodo. Para isso, manter a pele hidratada é importante, inclusive para uma maior proteção contra doenças, orienta a especialista.

O álcool deve ser manuseado longe do fogo e armazenado distante de crianças e dos animais de estimação. A ingestão do produto causa queimaduras tão perigosas quanto as causadas pelo fogo.

Por fim, toda limpeza deve ser feita sem a utilização de panos ou papéis, que podem estar contaminados. O produto deve ser aplicado diretamente nas mãos e passado no objeto desejado por 20 segundos seguidos para uma limpeza adequada.


  • Do R7 / Foto: Getty Images 


reportar erro