Rede aleluia

Notícias | 11 de julho de 2016 - 03:07


Conheça o trabalho que a Universal realiza com familiares de presos

Para colaborar com a ressocialização de presidiários, voluntários auxiliam também as famílias deles

Há mais de 30 anos a Universal realiza um importante e reconhecido trabalho de evangelização dentro dos presídios, em todo o Brasil e também em outros países. O objetivo é levar a Palavra de Deus àqueles que estão restritos às grades, mostrando qual é o caminho para a verdadeira liberdade e colaborando para a ressocialização deles.

Mas, para alcançar esse objetivo é necessário ir além da evangelização dentro das penitenciárias. É preciso trabalhar junto aos familiares dos detentos, para que eles encontrem na família o apoio necessário para a recuperação.

“O atendimento às famílias dos detentos é feito todo final de semana, oferecendo a eles um café da manhã na porta das unidades prisionais”, explica o responsável pelo trabalho nos presídios do Espírito Santo, pastor José de Oliveira.

O pastor explica que muitos familiares, inclusive idosos e crianças, acordam ainda de madrugada e viajam longos caminhos para visitar os seus parentes. Muitos sequer podem se alimentar no caminho ou na fila. Por isso é importante oferecer alimentação e apoio a essas pessoas.

“Nesse momento, aproveitamos a oportunidade e levamos a Palavra de Deus, ajuda espiritual, aconselhamento e orações. Também encaminhamos esses familiares até a Universal mais próxima de suas casas, para que lá eles possam se fortalecer e buscar em oração pelos seus entes queridos que se encontram presos.”

Atualmente, cerca de 170 voluntários atuam em 22 unidades prisionais do Espírito Santo.

Mato Grosso do Sul

No Mato Grosso do Sul, a Universal também realizou, no dia 25 de junho último, um café da manhã especial, que atendeu cerca de 1,5 mil familiares de presos.

Acompanhados da chefe da Divisão de Promoção Social da Diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen, Alessanda Siqueira, 30 voluntários da Universal distribuíram 1,5 mil exemplares da Folha Universal.

Veja no vídeo abaixo a opinião de Alessandra sobre o trabalho desenvolvido pela Igreja:

E as ações realizadas recentemente não pararam por aí. No dia 26 de junho, liderados pelo bispo Júlio Pinheiro, responsável pela evangelização nos presídios do Rio de janeiro, 50 voluntários da Universal atenderam aproximadamente mil familiares de detentos.

Na ocasião, 15 advogados ofereceram orientação jurídica aos presentes. Houve também atendimento de saúde, com consultas com nutricionistas, exames de vista e aferições de pressão arterial, tudo de graça.

Aos desempregados, mil vagas de emprego foram oferecidas, e às crianças, pipoca e algodão doce. Manicures, cabeleireiros e maquiadores também estiveram presentes cuidando voluntariamente das pessoas.

Consagração de voluntários

O trabalho dos voluntários no atendimento aos familiares de presos é tão importante que, no dia 26 de junho, no Templo de Salomão (SP) e na sede estadual da Universal em Cuiabá (MS), foram realizadas consagrações de voluntários do grupo que atua nos presídios, com a presença de familiares que frequentemente são atendidos por eles.

“Não se pode contabilizar quantos vieram, mas sim que o templo lotou. Certamente tivemos mais de 2 mil voluntários e familiares na reunião”, afirma Fábio Bento, voluntário que auxilia o bispo Afonso Silva, responsável pelo grupo em todo o Brasil.

Na reunião no Templo de Salomão, o bispo Afonso Silva orou pelos presentes: “Meu Deus, nós acompanhamos a dor destas pessoas que têm um familiar preso. Nós as vemos nas portas dos presídios de noite e de madrugada, nós atendemos as ligações nos programas de rádio, por isso invocamos o Senhor em favor delas, dê força, ajude e salve essas pessoas. Oro também por esses voluntários que fazem o trabalho de evangelização nas portas dos presídios. Abençoe-os, dê sabedoria, força e faça com que essa consagração sirva para que eles façam coisas novas e maiores, e que almas sejam ganhas para honra e glória do nome de Deus.”

Já em Cuiabá, 40 voluntários foram consagrados. Além disso, foram distribuídos cerca de 250 exemplares dos livros “A Última Pedra” e “A Mente de Um Viciado”, ambos escritos pelo bispo Rogério Formigoni.

De acordo com o pastor José de Oliveira, a doação de livros aos detentos, seus familiares e aos trabalhadores das penitenciárias é importante, pois eles servem como autoajuda e vêm ao encontro da necessidade dos detentos e de seus familiares. “Eles levam a várias reflexões em áreas da vida deles em que mais necessitam e se assemelham.”

Dessa maneira, a Universal pode verdadeiramente contribuir para a ressocialização de presos. “Todos esses livros mostram pessoas que sofreram, mas que, ao buscarem a Deus, venceram. Então, da mesma forma, os detentos podem vencer”, conclui o pastor.

Acompanhe na galeria de imagens abaixo como é realizado o trabalho da Universal junto aos familiares de presidiários:


  • Por Andre Batista / Imagens: Universal 



reportar erro