Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 26 de maio de 2019 - 00:05


Comprovado: pornografia causa impotência

Especialistas mostram que o dano não é só psicológico, mas também físico – e atinge homens cada vez mais jovens

Não é novidade que a pornografia é um vício. E, como tudo que vicia, ela causa sérios problemas. Uma pesquisa britânica comprovou não apenas isso, mas também que um desses danos é a impotência sexual em homens cada vez mais jovens. Além de afetar a saúde, ela prejudica a área amorosa, a autoestima, ou seja, a qualidade de vida em geral.

Segundo cientistas da Universidade de Middlesex, na Inglaterra, meninos já começam a consumir conteúdo pornográfico, sobretudo na internet, a partir dos 11 anos, para masturbação. Uma pesquisa promovida por eles detectou que 94% dos jovens de 14 anos, por exemplo, já viram esse material on-line, sendo que 60% deles o acessaram dentro de casa. Vale destacar que estão incluídos nessa estatística meninos e meninas.

A pornografia atinge primeiramente o estado psicológico. Meninos crescem pensando que aquilo que veem virtualmente é verdadeiro e depois tentam repetir o que viram com parceiros reais, incluindo agressões físicas e psicológicas, fazendo com que as pessoas, agressoras ou agredidas, considerem isso “normal”.

Os cientistas ingleses revelam que o cérebro de quem consome pornografia muda fisicamente nas áreas em que processa o sexo – como acontece em todos os tipos de vício –, fazendo os indivíduos deixarem de ter prazer em atos sexuais normais e saudáveis. Alguns, inclusive, só conseguem se excitar vendo cenas pornográficas.

Os estudos mostram que os casos de disfunção erétil, sobretudo entre homens abaixo dos 40 anos, aumentaram extraordinariamente de 2% ou 3% para cerca de 35%. Alguns apresentam impotência antes dos 20 anos, ou seja, antes de terem se casado, comprometendo, assim, a vida conjugal antes mesmo de seu começo.

A divulgação da pesquisa fez o assunto ser amplamente discutido no Reino Unido. Isso porque os profissionais de saúde locais consideram a realidade ainda pior do que o que foi mostrado pelo estudo. Segundo relataram à rede BBC, mais de 80% dos problemas sexuais masculinos, incluindo a impotência, são causados pela compulsão estimulada por pornografia.

Portanto, o alerta sobre os danos da pornografia ao corpo, à mente e até à vida espiritual não é parte de um moralismo vazio. Até a ciência agora comprova que a pornografia pode custar ao homem um preço muito mais alto do que ele pensa. Sem falar na vida de sua atual ou futura esposa – ou seja, por extensão, a toda família.

Ao contrário do que muitos pensam, a Bíblia não condena o sexo, mas o trata claramente como um assunto especial. Enquanto isso, o ser humano que não tem comunhão com Deus o banaliza. “Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.” (Gênesis 2.24).

O Altíssimo sabe que o prazer da intimidade sexual, quando é saudável, proporciona mais apego e cumplicidade entre duas pessoas que se escolheram para passar juntas o resto de suas vidas. Mas Satanás tem conseguido, infelizmente, destruir famílias antes mesmo que se formem, sujando a cabeça de meninos e homens com noções contrárias ao que significa o sexo de verdade – ou seja, como realmente ele foi feito para ser.


  • Marcelo Rangel / Foto: iStock 


reportar erro