Rede aleluia
Como desligar a autossabotagem
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 9 de agosto de 2020 - 00:05


Como desligar a autossabotagem

Saiba por que tantos homens hesitam diante das adversidades da vida

Como desligar a autossabotagem

Quem não conhece aquele homem que reúne todas as condições para ser chefe na empresa e com experiência comprovada na carteira de trabalho? Ele até fala outro idioma, tem pós-graduação e seu trabalho é o seu cartão de visitas. É verdade também que ele é muito cobrado o tempo todo. Essa pressão para dar conta de tudo age contra ele e lhe traz pensamentos negativos. A consequência mais comum é que ele se desvie de sua real identidade e se sinta incapaz de enfrentar as situações mais difíceis.

Nessa hora, promoções são perdidas ou contratos deixam de ser fechados porque ele hesitou em ir adiante. Esses são alguns exemplos simples de autossabotagem, uma ação negativa que infligimos a nós mesmos. Ela não acontece somente no âmbito profissional e costuma ocorrer em diversas situações do cotidiano, inclusive no relacionamento entre homem e mulher e, apesar de ser uma atitude danosa, é mais comum do que se pensa.

Muitas vezes, ela aparece disfarçada de preguiça e dá ao homem a imagem de relapso. Quem já não viu aquele cara que deixa para amanhã o que poderia ter sido feito ontem? Parece brincadeira, mas não é. O papo é sério. Subestimar a autossabotagem é quase um convite para cometê-la e é bem provável que a maioria dos homens já se sabotou: estabeleceu uma meta ou intenção clara, mas, no momento seguinte, permitiu que as dúvidas e as emoções negativas o paralisassem.

As formas mais comuns de autossabotagem podem ser percebidas quando o homem se compara ou mede o seu sucesso com o dos outros.

É frequente achar que todas as pessoas estão contra ele e ele sempre vê os piores cenários quando tenta pensar em perspectiva. Ao ser cobrado o tempo todo, ele se sente pressionado para dar conta de tudo. Por isso, antes de entrar em paranoia, é importante rever tudo que está sendo exigido e identificar até que ponto é possível resolver ou concordar com determinadas situações.

Todos precisam de ajuda, mesmo tendo muita capacidade. O primeiro passo – e que pode servir como antídoto contra a autossabotagem – é se conhecer. Dessa forma você consegue saber quais são os seus limites e os seus padrões de comportamento. São eles que influenciam diretamente suas atitudes desde criança e suas decisões.

Quem faz essa avaliação logo percebe que os padrões negativos são os principais motivos da autossabotagem. Por isso, é necessário dedicar um tempo para identificá-los. Isso permitirá que você os altere e será mais um passo para anular esse comportamento.

Lembre-se que ninguém pode lhe dizer que você não tem capacidade de realizar algo, embora, muitas vezes, lhe falte forças para prosseguir. Um cristão inteligente sabe onde e como encontrá-las e também mantê-las. Ele entende que precisa estar junto de Deus e com Ele poderá realizar o impossível. Sob a tutela do Espírito Santo, você não perde o foco e sempre se mantém inspirado e renovado para enfrentar as adversidades.


Como desligar a autossabotagem
  • Eduardo Prestes / Foto: Getty Images 


reportar erro