Rede aleluia
Ainda dá tempo de vencer em 2020
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 13 de setembro de 2020 - 00:05


Ainda dá tempo de vencer em 2020

Saiba como encontrar oportunidades e ampliar a sua visão, apesar do aumento no desemprego e da queda da atividade econômica

Ainda dá tempo de vencer em 2020

Quantos desafios você já encarou nos últimos meses? Este ano está sendo marcado por muitos imprevistos por causa da pandemia. Para algumas pessoas, isso significou perda de emprego e de renda. Agora, faltando pouco mais de três meses para o fim do ano, o que você vai fazer com a sua vida profissional: partir para cima ou “jogar a toalha”?

Se você deseja começar uma mudança ainda neste ano, temos boas notícias: é possível. Depois do aumento no desemprego provocado pela pandemia do novo coronavírus, o mercado dá sinais de recuperação. Esta é a avaliação de Rosana Daniele Marques, gerente de gestão de pessoas da Crowe. “Nós estamos em um ano muito atípico, pois ninguém esperava uma pandemia. Entretanto estamos percebendo que o mercado voltou a se aquecer. É importante lembrar que, em momentos de crise, o dinheiro não desaparece, mas muda de mãos.

Infelizmente, algumas empresas entraram em colapso, mas muitas tiveram aumento significativo de vendas e de posicionamento nesse período.”

Segundo ela, este pode ser o momento adequado para buscar uma recolocação. “Com o fim do ano, a economia tende a dar uma guinada, muitos segmentos já estão retornando e isso tende a girar a economia positivamente”, diz.

Fora da caixinha
Rosana explica que as crises também trazem a necessidade de buscar novas alternativas. “As crises têm o papel de fazer com que as pessoas pensem fora da caixa e desenvolvam habilidades para sobreviver em um cenário de incerteza. As empresas valorizarão cada vez mais a capacidade de resolução de problemas complexos e a criatividade. Outra competência importante é a autogestão, a capacidade de organizar tarefas, e a inteligência emocional”, enumera.

Para ela, a autenticidade é fundamental para se destacar em processos seletivos. Por isso, cada profissional precisa conhecer bem a própria história. “Minha dica é que as pessoas sejam realmente autênticas e protagonistas da própria vida. Algumas pessoas estão com falas decoradas ou dão muitas desculpas. O autoconhecimento, a resiliência e o protagonismo favorecem o candidato.”

Aprendizados
Telma Abreu, especialista em gestão de carreira e diretora do Método Pertenser, lembra que pessoas que desejam encontrar um novo trabalho ou iniciar um negócio precisam fazer um balanço do que aprenderam durante os piores meses da pandemia. “O que você aprendeu nesse período? Como reagiu aos desafios? É fundamental não parar de se movimentar e de buscar novos conhecimentos”, orienta.

Segundo Telma, a capacidade de se adaptar a novos cenários é um diferencial. “Há três habilidades que estarão em evidência: a curiosidade, a adaptabilidade e a disposição para aprender. Adaptabilidade é você estar disposto a atuar em outra área e a expandir a sua visão.”

Ela sugere que o profissional evite posições extremas e rígidas. “Atualmente, nós temos pessoas que negam a realidade ou não querem entendê-la e há as que reclamam o tempo inteiro. Esses dois comportamentos não ajudam. O ideal é reconhecer a realidade, entender o cenário e observar onde você se encaixa”, esclarece.


A visão da Fé também revela que é preciso ir em frente, apesar das dificuldades, como explicou o Bispo Renato Cardoso durante uma reunião realizada no Templo de Salomão, em São Paulo. Segundo ele, é preciso ajustar a própria visão aos objetivos e metas. “Para onde você olha é para onde você vai. Se você olha as dificuldades, você vai dar de cara com elas.”

O contrário também é verdadeiro: pessoas que têm uma visão otimista têm mais chances de concretizar seus propósitos. “Sua visão precisa se abrir e você tem que olhar para o lugar que você quer chegar. Não é que nós ignoramos a crise. Sabemos que estamos em crise, mas sabemos também que toda crise traz uma oportunidade.” Em outras palavras, deve-se compreender as novas necessidades criadas nesse cenário e se preparar para oferecer soluções.

O Bispo enfatizou que pessoas habilidosas no que fazem também têm mais chances de se destacar nas crises. “Quem é perito sempre vai ser requisitado. Perito é a pessoa que tem experiência, que sabe fazer determinada coisa, é aquela pessoa que de tanto quebrar a cabeça, de tanto errar, acaba descobrindo o que funciona”, disse.


Ainda dá tempo de vencer em 2020
  • Rê Campbell / Arte: Eder Santos 


reportar erro