Rede aleluia

Notícias | 6 de junho de 2019 - 19:35


Ação social oferece óculos para população de baixa renda, em Cotia (SP)

Pesquisa aponta que, nos próximos anos, a miopia atingirá mais de 12 milhões de brasileiros.

A miopia tem preocupado especialistas de todo o mundo. Pesquisa da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelou que, em nosso país, os casos de distúrbios visual aumentarão 89% entre 2020 e 2040. Atualmente, existem cerca de 6,9 milhões de brasileiros com miopia. Vinte anos atrás, apenas 2,2% da população mundial sofria desse mal.

Com o objetivo de ajudar a população a superar essa patologia, o programa social “A Gente da Comunidade” (AGC) tem oferecido, em bairros carentes de várias cidades do país, consultas gratuitas com oftalmologistas.

No evento Unisocial do dia 26/5, os voluntários da região de Cotia (SP), realizaram a ação na Escola Jornalista Maria do Carmo Oliveira, e ofereceram aos moradores da localidade, além do exame, a armação para confeccionar óculos de grau. Cerca de 200 pessoas foram beneficiadas.

O responsável pelo AGC da região, Luís Pontes, afirmou que a iniciativa surgiu com a percepção da dificuldade que pessoas de baixa rende têm para comprar óculos – que são caros.

Luís também explica que ações como essa, só podem acontecer graças ao apoio de empresários do ramo ótico e de voluntários comprometidos em ajudar o próximo.

O risco da tecnologia

Para a oftalmologista Márcia Cavalcante Negry, além da herança genética, outros fatores podem ocasionar a miopia. “As ferramentas eletrônicas estão contribuindo para o aumento do problema. O uso de smartphones por mais de seis horas diárias podem levar ao agravamento dessa patologia”, alerta a médica.

A especialista explica que é preciso prestar atenção principalmente nas crianças, que, muitas vezes, não possuem consciência sobre tal disfunção. “Os pais precisam ficar atentos a queixas de dores de cabeça e reclamações para enxergar objetos distantes”, explicou a oftalmologista.

Solidariedade alcançou 75 mil pessoas

O evento Unisocial também levou até os bairros carentes das principais cidades do Brasil, serviços gratuitos prestados por profissionais voluntários, como advogados, médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, massagistas, cabeleireiros, manicures e maquiadores. Roupas, produtos de higiene pessoal e cestas básicas também foram doadas. Cerca de 75 mil pessoas foram beneficiadas em todo o país.


  • Unicom 



reportar erro