“O segredo está em não desistir”

Por Michele Francisco / Fotos: Isabella da Silva

A decoradora Adalgisa Pereira (foto acima), de 64 anos, estava acostumada com algumas veias na perna e não achou estranho o aparecimento de um caroço no tornozelo esquerdo, que parecia uma veia estourada. Aquele pequeno caroço, porém, passou a coçar, a crescer e incomodá-la. Os médicos trataram como um problema de varizes e má circulação nas pernas e a medicaram. Mas o caroço virou uma ferida grande e ficou em carne viva. A ferida na perna aumentou e foi recomendado a ela que fizesse uma cirurgia.

Adalgisa frequenta a Universal há 20 anos e, apesar de se ver perdendo a saúde e a vitalidade, permaneceu confiante em Deus. “Quando estava perto de fazer a cirurgia, o médico me disse que eu tinha úlcera venosa. Como eu não sabia o que a doença causaria, aceitei fazer o que ele indicou”, conta.

Durante o procedimento, foi retirada a parte da pele do tornozelo afetada e a ferida fechada. “Após a cirurgia, o médico me explicou que a doença voltaria em outros locais do corpo. Fiquei revoltada com a notícia”, relata.

Paulatinamente ela viu sua rotina mudar, pois não conseguia ter a mesma força para fazer suas atividades diárias. Outras feridas começaram a aparecer nas pernas e também nas mãos, o que preocupava Adalgisa. Os médicos não viam solução para a doença dela e cada vez mais úlceras estouravam em seu corpo e as suas mãos também sangravam. “Os médicos queriam amputar minha perna. Eu recusei e tive que assinar um termo para assumir a responsabilidade se algo acontecesse comigo.”

Ela parou de trabalhar, pois não conseguia andar nem fazer movimentos com as mãos. Além da dor que sentia, as feridas a impediam de ter mobilidade. Adalgisa passava o dia todo deitada. “Eu estava sofrendo muito, mas não deixei a minha fé se abalar. Mesmo com muita dor, eu fazia a corrente pela cura. Sabia que a minha perseverança me levaria para o caminho certo.”

A decoradora passou a frequentar o Templo de Salomão, após assistir aos testemunhos de cura que aconteciam lá. Com muita perseverança e força de vontade, após um ano sofrendo com a doença, as mãos e a perna dela começaram a cicatrizar. “Eu fazia tudo conforme era orientado. O segredo da manifestação de Deus está em não desistir. Eu tinha certeza de que seria curada.”

E Adalgisa foi curada. Os médicos deram alta a ela de qualquer tratamento, pois está totalmente saudável. E, com a saúde restaurada, ela retornou às suas atividades com mais disposição do que antes.

Muitas pessoas fazem e recebem orações para tratar doenças incuráveis nas reuniões de cura e libertação da Universal. As correntes acontecem todas as terças-feiras, em todo o Brasil. Veja o endereço da Universal mais próxima em universal.org/enderecos .

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente