O que Nadabe e Abiú tem para nos ensinar

Por Jeane Vidal / Fotos: Reprodução

O capítulo que foi ao ar na segunda-feira (23), da novela “Os Dez Mandamentos”, da Rede Record exibiu a cena da morte de Nadabe (Marco Antonio Gimenez) e Abiú (Daniel Siwek), filhos de Arão (Petrônio Gontijo), que foram consagrados por Deus para serem sacerdotes em Israel, juntamente com seus outros dois irmãos: Eleazar (Bernardo Velazco) e Itamar (Henrique Gottardo). À família de Arão foi concedido o alto privilégio de serem separados para os serviços sagrados.

Entretanto, Nadabe e Abiú não respeitaram as regras estabelecidas por Deus. Foram negligentes e não deram a devida importância e reverência ao ritual sagrado, e por isso, despertaram a ira do Criador (veja o vídeo no final da matéria).

Alguns dos erros cometidos por Nadabe e Abíu:

  • Eles não poderiam manusear o incenso. Essa função devia ser realizada pelo pai deles, Arão, conforme está descrito em Êxodo 37:10.
  • Além disso, o dia destinado para esse ritual era o dia da Expiação. (Levítico 16)
  • Usaram fogo de outro lugar e não do Altar como Deus havia ordenado (Levítico 16:12).

Eles agiram com completa falta de temor ao sagrado e profanaram o tabernáculo de Deus. Foram arrogantes, presunçosos, irreverentes e desobedientes. Por isso, tiveram como punição a morte.

Três grandes lições que podemos tirar desses erros:

- Se o que fazemos para Deus não está pautado na obediência e no temor, não têm valor algum diante dEle. Em vez disso, é visto por Ele, como abominação e afronta.

- Se há má intenção, de nada adianta a unção. Ou seja, mesmo eles tendo recebido de Deus a unção para ministrar diante dEle, por causa da má intenção do coração deles, essa unção se tornou nula. Aliás, tornou ainda mais grave a transgressão cometida por eles.

- A falta de temor e reverência às coisas de Deus podem nos levar a morte física e espiritual.

Na Bíblia, temos vários outros exemplos:

Os filhos do profeta Eli, Hofni e Finéias também foram mortos (1 Samuel 4:11) por profanarem o Templo, pois pegavam para eles parte do sacrifício do povo e ainda levavam para porta da tenda da congregação mulheres para se prostituírem. (1 Samuel 2:12-17 e 22-25).

Saul perdeu a unção e o reino de Israel também por causa da desobediência. Por não ter cumprido a ordem do profeta Samuel: "Tu, porém, descerás adiante de mim a Gilgal, e eis que eu descerei a ti, para sacrificar holocausto e para apresentar ofertas pacíficas; sete dias esperarás, até que eu venha ter contigo e te declare o que hás de fazer." (1 Samuel 10:8)

Saul não esperou pela chegada do profeta Samuel, e, por iniciativa própria, ofereceu ao Senhor o holocausto e por causa disso foi rejeitado por Deus. Embora as razões fossem justas, o sacrifício não foi aceito por Deus, porque foi oferecido com base numa rebeldia.

Como se não bastasse, mais tarde, ele novamente desobedeceu quando poupou a vida do rei de Amaleque, Agague, e dos melhores animais, sob o pretexto de que seria para oferecê-los em holocausto a Deus. Porém, a ordem que ele havia recebido era que destruísse totalmente aquela cidade e tudo que nela havia.

Porém Samuel disse: Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniquidade e idolatria. Porquanto tu rejeitaste a palavra do SENHOR, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei. (1 Samuel 22,23)

A partir daí a presença de Deus foi retirada completamente de Saul, o que significou a sua morte espiritual e, mais tarde, a física.

Outro exemplo de falta de temor é o de Ananias e Safira (Atos 5), que não foram fiéis ao voto que fizeram com Deus, e ainda, usaram de falsidade ao tentarem enganar a Deus apresentando algo diferente daquilo que haviam prometido. Eles também foram mortos.

Assim, encontram-se muitos dentro da igreja do Senhor Jesus: mortos espiritualmente. Não têm mais o brilho do Espírito Santo, estão frios espiritualmente, simplesmente porque não levaram as coisas de Deus a sério. São relaxados, indolentes, desobedientes, fazendo pouco caso da Obra de Deus, de Deus e da própria Salvação.

É a respeito destes que está escrito: Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência (Romanos 2:15)

Sigamos a recomendação que o Apóstolo Paulo escreveu no livro de Hebreus:

“Por isso, recebendo nós um reino inabalável, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus de modo agradável, com reverência e santo temor; porque o nosso Deus é fogo consumidor” (Hebreus 12:28-29)

Para saber mais sobre a importância do temor e da obediência à Deus, participe, aos domingos, de uma reunião na Universal. Veja aqui os endereços.

Confira o resumo do capítulo com a morte dos filhos de Arão:

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente