Não caia na armadilha da dúvida

Por Débora Vieira / Foto: Fotolia

As escolhas fazem parte do dia a dia. No momento da decisão, a dúvida pode surgir com as típicas indagações: “devo fazer isso?” ou “será que vai dar certo?” ou ainda “é da vontade de Deus?”

Infelizmente, muitos ficam confusos e acabam fazendo escolhas erradas. Isso acontece quando não há uma conexão com Deus, uma vez que, sem a direção divina, a fé fica instável e se torna mais difícil saber o que fazer.

No comportamento de uma criança não há a presença da dúvida, pois em sua essência há pureza. Os seus bons olhos fazem tudo ao seu redor parecer puro e seguro. Dessa forma, ela não titubeia em suas escolhas. Aliás, a maioria dos pequenos é muito perspicaz. O Bispo Edir Macedo, em seu blog, ressalta que essa era a condição de Adão e Eva antes de desobedecerem à Palavra de Deus. “Enquanto obedeciam a Deus, Adão e Eva viviam em perfeita harmonia e paz no Jardim do Éden. A morte não existia; os animais não dependiam da carne para sobreviver, porque o sustento deles e dos humanos vinha apenas dos frutos da terra. Para manter essa condição, era necessário apenas permanecer na obediência”, afirma.

Entretanto, eles quebraram a regra estabelecida por Deus ao comerem o fruto do conhecimento do bem e do mal. Essa atitude fez surgir a visão dos maus olhos e tudo que até então era puro se tornou impuro. “Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais.” (Gênesis 3.7).

De acordo com o Bispo, aquele ato de rebeldia gerou consequências que atingem a humanidade até hoje. Ao mundo trouxe a morte física, pois passou a depender do trabalho humano para ser frutífero. Adão e Eva foram atingidos pela morte espiritual e perderam a comunhão com Deus.

“Os maus olhos geraram a maior e pior maldição que existe: as dúvidas. Sem saber da existência do mal ou do bem, se guiando apenas pela obediência a Deus, não havia dúvida alguma e, consequentemente, não havia medo, preocupações, ansiedades ou fraqueza. A árvore do conhecimento do bem e do mal era, na verdade, um ‘pé de dúvida’. Esse era o sabor do seu fruto”, esclarece.

Nos dias de hoje, as dúvidas têm causado medo, preocupação, ansiedade, fraqueza, depressão e outros tipos de fragilidade. O ser humano fica vulnerável diante dos conflitos interiores e acaba se rendendo à própria vontade. Para que a dúvida não tenha mais poder, a voz de Deus tem que falar mais alto. E, para conseguir se conectar com Ele, os bons olhos devem estar ativados.

Retorno às origens

Apesar de o homem ter perdido a pureza original, é possível transformar os olhos maus em bons. “Só há um remédio: a morte e o sepultamento da velha natureza e o novo nascimento efetuado pelo Espírito Santo por meio da fé praticada no Senhor Jesus”, orienta o Bispo Edir Macedo.

Ele explica que o Espírito Santo tem o poder de gerar no indivíduo uma nova vida completamente diferente da vida da criatura anterior. Somente Ele é capaz de convencer do erro e operar o verdadeiro arrependimento. Ao nascer de novo, há a conquista de uma nova maneira de pensar e agir, consequentemente, surge a necessidade de estar sempre apoiado na Palavra do Deus Vivo.

“Os bons olhos nos levam à obediência à Palavra de Deus e de volta a um lugar onde não há espaço para dúvida. Uma vida em que não há medo de perder. Uma vida em que há problemas, sim, mas eles não trazem preocupações, ansiedade, depressão e desânimo. Porque a pureza gera certeza e confiança. Podemos contar com a proteção do Deus que guerreia nossas guerras. Com a vida por inteiro no Altar, voltamos a viver no Jardim que Ele preparou para nós”, destaca.

Alimentar a fé

Não temos como impedir que a dúvida apareça, mas podemos neutralizar a sua ação. Era o que Adão e Eva deveriam ter feito com a sugestão maldosa da serpente. Ainda que nos esforcemos para não pensar algo ruim, podemos ser vítimas das palavras negativas de outras pessoas. E, ao passar por alguma situação adversa, nossa mente pode ser tentada pela dúvida. Entretanto, está em nossas mãos o poder de aceitar ou rejeitar esse tipo de pensamento.

Quando a fé está em baixa, nem mesmo palavras de estímulo podem ajudar. Quem tem de reagir e assumir uma postura diferente somos nós. Nos mantermos firmes na Palavra de Deus nos fortalece. E essa força nos faz seguir em frente. Portanto, para não ser atingido pelas dúvidas, vigie a qualidade dos seus pensamentos e mantenha a fé em ação.

Saiba mais sobre esse e outros assuntos espirituais na Noite da Salvação, que acontece todas as quartas-feiras, na Universal. Clique aqui para consultar o endereço de uma igreja mais perto de você. Ou converse agora mesmo com um Pastor Online.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente