Mulheres querem que sites de namoro apresentem “antecedentes criminais”

Por Andre Batista / Imagem: Thinkstock

Uma notícia se espalhou pela internet nas últimas semanas e ganhou a atenção das pessoas como provável solução para o fim da violência contra as mulheres. De acordo com a blogueira Fernanda Pontes, usuárias de sites de relacionamentos estão exigindo antecedentes criminais nos perfis masculinos.

Com a intenção de disponibilizar a garantia de “nada consta criminalmente”, duas agências já teriam procurado órgãos cariocas para propor parceria. Dessa maneira, as usuárias se sentiriam mais protegidas de possíveis predadores, que utilizam esse tipo de veículo para atrair e violentar mulheres.

Sem dúvida essa seria uma atitude protetora às mulheres. Entretanto, nem assim seria possível garantir a segurança delas.

De acordo com o 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, publicado em 2016, apenas 10% dos casos de estupro ou tentativa de estupro são registrados em nosso País, por exemplo. Por diversos motivos, a mulher violentada geralmente não reporta o crime. A estimativa é de que, no ano pesquisado, 527 mil crimes tenham sido cometidos. Assim, quantos criminosos ainda estão à solta, sem registros nas delegacias?

O diabo fica 24 horas online buscando as suas presas

Existem centenas de sites e aplicativos especializados em relacionamentos amorosos. Na maioria deles, as pessoas se baseiam em algumas fotos e poucas informações para escolher alguém, conversar um pouco e marcar um encontro pessoalmente.

Infelizmente, porém, na internet “muitos têm sido apanhados por essa rede e se tornado uma presa do diabo”, nos lembra o bispo Edir Macedo. “O diabo sabe que não é onipresente, então, fica 24 horas online buscando as suas presas.”

É preciso tomar muito cuidado ao estabelecer relacionamentos e marcar encontros com desconhecidos. Conforme explicou o bispo Adilson Silva em uma das edições do programa “The Love School – A Escola do Amor”, é praticamente impossível saber se a pessoa do outro lado do monitor é quem realmente diz ser.

“De fato, é um namoro complicado e perigoso. Se por um lado a internet fez o mundo ficar pequeno e aproxima as pessoas, por outro lado ela dá às pessoas a condição de se mostrar diferente do que realmente são, isso tanto no sentido físico quanto na questão do caráter. Então há que se ter cautela em relação a essa questão.”

Por isso, o bispo recomenda: se você está à procura de um relacionamento sério, com alguém confiável, procure em locais que seriedade e confiabilidade são perceptíveis.

Participe da Terapia do Amor, que acontece na Universal todas as quintas-feiras, e descubra o passo a passo para encontrar o companheiro ideal e estabelecer um relacionamento duradouro.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente