Mãe assiste ao suicídio da filha pela internet

Por Daniel Cruz / Foto: Reprodução Facebook

Numa madrugada de janeiro passado, Naika Venant (foto ao lado), de 14 anos, realizou uma transmissão em tempo real, de aproximadamente 2 horas, em sua página pessoal em uma rede social.

Aí você pensa: "Nada de anormal nisso nos tempos atuais." E, incialmente, o vídeo é tranquilo. Ela conversa com o “público”, lixa as unhas das mãos enquanto fala. Ao fundo, é possível ouvir a reprodução de algumas músicas. A adolescente até canta trechos de algumas canções.

Entretanto, ao final, ela usa um cachecol para se pendurar na porta do banheiro e se enforca.

A tragédia aconteceu na Flórida, Estados Unidos.

Segundo o jornal Miami Herald, um dos amigos que viram a transmissão avisou a polícia local que Naika estava ameaçando tirar a própria vida. O endereço que essa fonte forneceu estava errado, mas, ao chegarem ao local, os moradores souberam indicar o endereço correto. Quando a polícia chegou, a jovem já estava sem vida.

Os pais adotivos de Naika estavam dormindo no momento do incidente e, por isso, não sabiam do que estava acontecendo.

A mãe biológica sabia das ameaças de suicídio

Enquanto Naika fazia ameaças de tirar a própria vida, as pessoas que acompanhavam a transmissão se posicionavam: algumas tentavam convencê-la a não fazer aquilo, outras duvidavam de que ela tomasse a atitude.

Para a surpresa do Departamento de Crianças e Famílias (DCF) da Flórida, que elaborou um relatório sobre a morte da garota, a mãe biológica, Gina Alexis, acompanhou o suicídio, e, em vez de ajudá-la, piorou a situação, escrevendo no campo de comentários que aquilo era “um jogo para chamar atenção”, e que a garota era “uma idiota sob custódia do DCF”. O trecho do relatório foi divulgado pelo jornal Tampa Bay Times.

Gina deu à luz à Naika quando tinha 16 anos de idade, no Haiti. Desde então, a adolescente passou por 14 lares adotivos diferentes.

A responsabilidade dos pais

Na Bíblia, encontramos a seguinte orientação: “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.” Provérbios 22.6

A influência dos pais sobre os valores de uma criança é enorme. É por meio dos pais que a criança espelha as suas atitudes e decide o que pode ser feito ou não.

No caso de Naika, vemos que ela cresceu sem laços familiares e, portanto, sem um apoio emocional adequado.

Infelizmente, muitos têm se distanciado cada vez mais dos ensinamentos do Senhor, e com isso constatamos que a sociedade está desestruturada e a maldade dos espíritos malignos tem dominado o mundo.

A orientação de Deus às famílias é: Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa; para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra. E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor. Efésios 6.1-4

Procure ajuda

Se você está sofrendo com problemas familiares, não perca tempo: participe de um encontro em uma Universal mais próxima de sua casa.

Converse também, a qualquer momento, com bispos e pastores da Universal por meio do Pastor Online. Você receberá uma orientação espiritual para a sua vida.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente