eb3c52f78ce3362254213324871c7984 Leia a Bíblia em 1 ano - 137º dia - Universal.org

Leia a Bíblia em 1 ano - 137º dia

Da Redação

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento...”  Oséias 4.6

Conhecer a Bíblia é muito importante para todos nós, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas, pois Deus fala conosco por meio de Sua Palavra. O Espírito Santo nos conduz, nos orienta, e quando passamos por tribulações, Ele nos faz lembrar do que está escrito na Bíblia, de uma Palavra de Deus que nos conforte. Mas só nos lembraremos se tivermos conhecimento Dela.

Por isso, elaboramos um plano para que você leia a Bíblia em 1 ano. Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã. Você verá o quanto isso transformará a sua vida.

Se você já está nesse propósito, acompanhe a leitura de hoje:

Números 26

26.1 Passada a praga, falou o SENHOR a Moisés e a Eleazar, filho de Arão, o sacerdote, dizendo:
26.2 Levantai o censo de toda a congregação dos filhos de Israel, da idade de vinte anos para cima, segundo as casas de seus pais, todo que, em Israel, for capaz de sair à guerra.
26.3 Moisés e Eleazar, o sacerdote, pois, nas campinas de Moabe, ao pé do Jordão, na altura de Jericó, falaram aos cabeças de Israel, dizendo:
26.4 Contai o povo da idade de vinte anos para cima, como o SENHOR ordenara a Moisés e aos filhos de Israel que saíram do Egito:
26.5 Rúben, o primogênito de Israel; os filhos de Rúben: de Enoque, a família dos enoquitas; de Palu, a família dos paluítas;
26.6 de Hezrom, a família dos hezronitas; de Carmi, a família dos carmitas.
26.7 São estas as famílias dos rubenitas; os que foram deles contados foram quarenta e três mil e setecentos e trinta.
26.8 O filho de Palu: Eliabe.
26.9 Os filhos de Eliabe: Nemuel, Datã e Abirão; estes, Datã e Abirão, são os que foram eleitos pela congregação, os quais moveram a contenda contra Moisés e contra Arão, no grupo de Corá, quando moveram a contenda contra o SENHOR;
26.10 quando a terra abriu a boca e os tragou com Corá, morrendo aquele grupo; quando o fogo consumiu duzentos e cinqüenta homens, e isso serviu de advertência.
26.11 Mas os filhos de Corá não morreram.
26.12 Os filhos de Simeão, segundo as suas famílias: de Nemuel, a família dos nemuelitas; de Jamim, a família dos jaminitas; de Jaquim, a família dos jaquinitas;
26.13 de Zera, a família dos zeraítas; de Saul, a família dos saulitas.
26.14 São estas as famílias dos simeonitas, num total de vinte e dois mil e duzentos.
26.15 Os filhos de Gade, segundo as suas famílias: de Zefom, a família dos zefonitas; de Hagi, a família dos hagitas; de Suni, a família dos sunitas;
26.16 de Ozni, a família dos oznitas; de Eri, a família dos eritas;
26.17 de Arodi, a família dos aroditas; de Areli, a família dos arelitas.
26.18 São estas as famílias dos filhos de Gade, segundo os que foram deles contados, num total de quarenta mil e quinhentos.
26.19 Os filhos de Judá: Er e Onã; mas Er e Onã morreram na terra de Canaã.
26.20 Assim, os filhos de Judá foram, segundo as suas famílias: de Selá, a família dos selaítas; de Perez, a família dos perezitas; de Zera, a família dos zeraítas.
26.21 Os filhos de Perez foram: de Hezrom, a família dos hezronitas; de Hamul, a família dos hamulitas.
26.22 São estas as famílias de Judá, segundo os que foram deles contados, num total de setenta e seis mil e quinhentos.
26.23 Os filhos de Issacar, segundo as suas famílias, foram: de Tola, a família dos tolaítas; de Puva, a família dos puvitas;
26.24 de Jasube, a família dos jasubitas; de Sinrom, a família dos sinronitas.
26.25 São estas as famílias de Issacar, segundo os que foram deles contados, num total de sessenta e quatro mil e trezentos.
26.26 Os filhos de Zebulom, segundo a suas famílias, foram: de Serede, a família dos sereditas; de Elom, a família dos elonitas, de Jaleel, a família dos jaleelitas.
26.27 São estas as famílias dos zebulonitas, segundo os que foram deles contados, num total de sessenta mil e quinhentos.
26.28 Os filhos de José, segundo as suas famílias, foram Manassés e Efraim.
26.29 Os filhos de Manassés foram: de Maquir, a família dos maquiritas; e Maquir gerou a Gileade; de Gileade, a família dos gileaditas.
26.30 São estes os filhos de Gileade: de Jezer, a família dos jezeritas; de Heleque, a família dos helequitas;
26.31 de Asriel, a família dos asrielitas; de Siquém, a família dos siquemitas.
26.32 De Semida, a família dos semidaítas; de Héfer, a família dos heferitas.
26.33 Porém Zelofeade, filho de Héfer, não tinha filhos, senão filhas; os nomes das filhas de Zelofeade foram: Macla, Noa, Hogla, Milca e Tirza.
26.34 São estas as famílias de Manassés; os que foram deles contados foram cinqüenta e dois mil e setecentos.
26.35 São estes os filhos de Efraim, segundo as suas famílias: de Sutela, a família dos sutelaítas; de Bequer, a família dos bequeritas; de Taã, a família dos taanitas.
26.36 De Erã, filho de Sutela: de Erã, a família dos eranitas.
26.37 São estas as famílias dos filhos de Efraim, segundo os que foram deles contados, num total de trinta e dois mil e quinhentos. São estes os filhos de José, segundo as suas famílias.
26.38 Os filhos de Benjamim, segundo as suas famílias: de Belá, a família dos belaítas; de Asbel, a família dos asbelitas; de Airão, a família dos airamitas;
26.39 de Sufã, a família dos sufamitas; de Hufã, a família dos hufamitas.
26.40 Os filhos de Belá foram: Arde e Naamã; de Arde, a família dos arditas; de Naamã, a família dos naamanitas.
26.41 São estes os filhos de Benjamim, segundo as suas famílias; os que foram deles contados foram quarenta e cinco mil e seiscentos.
26.42 São estes os filhos de Dã, segundo as suas famílias: de Suão, a família dos suamitas. São estas as famílias de Dã, segundo as suas famílias.
26.43 Todas as famílias dos suamitas, segundo os que foram deles contados, tinham sessenta e quatro mil e quatrocentos.
26.44 Os filhos de Aser, segundo as suas famílias: de Imna, a família dos imnaítas; de Isvi, a família dos isvitas; de Berias, a família dos beriaítas.
26.45 Os filhos de Berias foram: de Héber, a família dos heberitas; de Malquiel, a família dos malquielitas.
26.46 O nome da filha de Aser foi Sera.
26.47 São estas as famílias dos filhos de Aser, segundo os que foram deles contados, num total de cinqüenta e três mil e quatrocentos.
26.48 Os filhos de Naftali, segundo as suas famílias: de Jazeel, a família dos jazeelitas; de Guni, a família dos gunitas;
26.49 de Jezer, a família dos jezeritas; de Silém, a família dos silemitas.
26.50 São estas as famílias de Naftali, segundo as suas famílias; os que foram deles contados, foram quarenta e cinco mil e quatrocentos.
26.51 São estes os contados dos filhos de Israel: seiscentos e um mil setecentos e trinta.
26.52 Disse o SENHOR a Moisés:
26.53 A estes se repartirá a terra em herança, segundo o censo.
26.54 À tribo mais numerosa darás herança maior, à pequena, herança menor; a cada uma, em proporção ao seu número, se dará a herança.
26.55 Todavia, a terra se repartirá por sortes; segundo os nomes das tribos de seus pais, a herdarão.
26.56 Segundo a sorte, repartir-se-á a herança deles entre as tribos maiores e menores.
26.57 São estes os que foram contados dos levitas, segundo as suas famílias: de Gérson, a família dos gersonitas; de Coate, a família dos coatitas; de Merari, a família dos meraritas.
26.58 São estas as famílias de Levi: a família dos libnitas, a família dos hebronitas, a família dos malitas, a família dos musitas, a família dos coraítas. Coate gerou a Anrão.
26.59 A mulher de Anrão chamava-se Joquebede, filha de Levi, a qual lhe nasceu no Egito; teve ela, de Anrão, a Arão, e a Moisés, e a Miriã, irmã deles.
26.60 A Arão nasceram Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar.
26.61 Nadabe e Abiú morreram quando levaram fogo estranho perante o SENHOR.
26.62 Os que foram deles contados foram vinte e três mil, todo homem da idade de um mês para cima; porque estes não foram contados entre os filhos de Israel, porquanto lhes não foi dada herança com os outros.
26.63 São estes os que foram contados por Moisés e o sacerdote Eleazar, que contaram os filhos de Israel nas campinas de Moabe, ao pé do Jordão, na altura de Jericó.
26.64 Entre estes, porém, nenhum houve dos que foram contados por Moisés e pelo sacerdote Arão, quando levantaram o censo dos filhos de Israel no deserto do Sinai.
26.65 Porque o SENHOR dissera deles que morreriam no deserto; e nenhum deles ficou, senão Calebe, filho de Jefoné, e Josué, filho de Num.

Salmos 69

69.1 [Ao mestre de canto. Segundo a melodia “Os lírios”. De Davi] Salva-me, ó Deus, porque as águas me sobem até à alma.
69.2 Estou atolado em profundo lamaçal, que não dá pé; estou nas profundezas das águas, e a corrente me submerge.
69.3 Estou cansado de clamar, secou-se-me a garganta; os meus olhos desfalecem de tanto esperar por meu Deus.
69.4 São mais que os cabelos de minha cabeça os que, sem razão, me odeiam; são poderosos os meus destruidores, os que com falsos motivos são meus inimigos; por isso, tenho de restituir o que não furtei.
69.5 Tu, ó Deus, bem conheces a minha estultice, e as minhas culpas não te são ocultas.
69.6 Não sejam envergonhados por minha causa os que esperam em ti, ó SENHOR, Deus dos Exércitos; nem por minha causa sofram vexame os que te buscam, ó Deus de Israel.
69.7 Pois tenho suportado afrontas por amor de ti, e o rosto se me encobre de vexame.
69.8 Tornei-me estranho a meus irmãos e desconhecido aos filhos de minha mãe.
69.9 Pois o zelo da tua casa me consumiu, e as injúrias dos que te ultrajam caem sobre mim.
69.10 Chorei, em jejum está a minha alma, e isso mesmo se me tornou em afrontas.
69.11 Pus um pano de saco por veste e me tornei objeto de escárnio para eles.
69.12 Tagarelam sobre mim os que à porta se assentam, e sou motivo para cantigas de beberrões.
69.13 Quanto a mim, porém, SENHOR, faço a ti, em tempo favorável, a minha oração. Responde-me, ó Deus, pela riqueza da tua graça; pela tua fidelidade em socorrer,
69.14 livra-me do tremedal, para que não me afunde; seja eu salvo dos que me odeiam e das profundezas das águas.
69.15 Não me arraste a corrente das águas, nem me trague a voragem, nem se feche sobre mim a boca do poço.
69.16 Responde-me, SENHOR, pois compassiva é a tua graça; volta-te para mim segundo a riqueza das tuas misericórdias.
69.17 Não escondas o rosto ao teu servo, pois estou atribulado; responde-me depressa.
69.18 Aproxima-te de minha alma e redime-a; resgata-me por causa dos meus inimigos.
69.19 Tu conheces a minha afronta, a minha vergonha e o meu vexame; todos os meus adversários estão à tua vista.
69.20 O opróbrio partiu-me o coração, e desfaleci; esperei por piedade, mas debalde; por consoladores, e não os achei.
69.21 Por alimento me deram fel e na minha sede me deram a beber vinagre.
69.22 Sua mesa torne-se-lhes diante deles em laço, e a prosperidade, em armadilha.
69.23 Obscureçam-se-lhes os olhos, para que não vejam; e faze que sempre lhes vacile o dorso.
69.24 Derrama sobre eles a tua indignação, e que o ardor da tua ira os alcance.
69.25 Fique deserta a sua morada, e não haja quem habite as suas tendas.
69.26 Pois perseguem a quem tu feriste e acrescentam dores àquele a quem golpeaste.
69.27 Soma-lhes iniqüidade à iniqüidade, e não gozem da tua absolvição.
69.28 Sejam riscados do Livro dos Vivos e não tenham registro com os justos.
69.29 Quanto a mim, porém, amargurado e aflito, ponha-me o teu socorro, ó Deus, em alto refúgio.
69.30 Louvarei com cânticos o nome de Deus, exaltá-lo-ei com ações de graças.
69.31 Será isso muito mais agradável ao SENHOR do que um boi ou um novilho com chifres e unhas.
69.32 Vejam isso os aflitos e se alegrem; quanto a vós outros que buscais a Deus, que o vosso coração reviva.
69.33 Porque o SENHOR responde aos necessitados e não despreza os seus prisioneiros.
69.34 Louvem-no os céus e a terra, os mares e tudo quanto neles se move.
69.35 Porque Deus salvará Sião e edificará as cidades de Judá, e ali habitarão e hão de possuí-la.
69.36 Também a descendência dos seus servos a herdará, e os que lhe amam o nome nela habitarão.

Isaías 16

16.1 Enviai cordeiros ao dominador da terra, desde Sela, pelo deserto, até ao monte da filha de Sião.
16.2 Como pássaro espantado, lançado fora do ninho, assim são as filhas de Moabe nos vaus do Arnom, que dizem:
16.3 Dá conselhos, executa o juízo e faze a tua sombra no pino do meio-dia como a noite; esconde os desterrados e não descubras os fugitivos.
16.4 Habitem entre ti os desterrados de Moabe, serve-lhes de esconderijo contra o destruidor. Quando o homem violento tiver fim, a destruição for desfeita e o opressor deixar a terra,
16.5 então, um trono se firmará em benignidade, e sobre ele no tabernáculo de Davi se assentará com fidelidade um que julgue, busque o juízo e não tarde em fazer justiça.
16.6 Temos ouvido da soberba de Moabe, soberbo em extremo; da sua arrogância, do seu orgulho e do seu furor; a sua jactância é vã.
16.7 Portanto, uivará Moabe, cada um por Moabe; gemereis profundamente abatidos pelas pastas de uvas de Quir-Haresete.
16.8 Porque os campos de Hesbom estão murchos; os senhores das nações talaram os melhores ramos da vinha de Sibma, que se estenderam até Jazer e se perderam no deserto, sarmentos que se estenderam e passaram além do mar.
16.9 Pelo que prantearei, com o pranto de Jazer, a vinha de Sibma; regar-te-ei com as minhas lágrimas, ó Hesbom, ó Eleale; pois, sobre os teus frutos de verão e sobre a tua vindima, caiu já dos inimigos o eia, como o de pisadores.
16.10 Fugiu a alegria e o regozijo do pomar; nas vinhas já não se canta, nem há júbilo algum; já não se pisarão as uvas nos lagares. Eu fiz cessar o eia dos pisadores.
16.11 Pelo que por Moabe vibra como harpa o meu íntimo, e o meu coração, por Quir-Heres.
16.12 Ver-se-á como Moabe se cansa nos altos, como entra no santuário a orar e nada alcança.
16.13 Esta é a palavra que o SENHOR há muito pronunciou contra Moabe.
16.14 Agora, porém, o SENHOR fala e diz: Dentro de três anos, tais como os de jornaleiros, será envilecida a glória de Moabe, com toda a sua grande multidão; e o restante será pouco, pequeno e débil.

O que você aprendeu com a leitura de hoje? Deixe seu comentário.

E não desanime. Continue firme para ler a Bíblia em 1 ano, aqui no Universal.org.

Acompanhe a leitura do 136º dia clicando aqui.

Acompanhe a leitura do 138º dia clicando aqui.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente

Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo Web:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaela Dias, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone: (11) 2392-3372

Endereço: Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000