Jovem mata amante que não quis abortar o bebê que esperava

Por Andre Batista / Imagem: Thinkstock

A Polícia Militar da cidade de Santa Isabel, região metropolitana de São Paulo, recebeu uma denúncia de sequestro seguido de morte na noite de quarta-feira, dia 7. De acordo com o homem que ligou, César Aparecido, ele teria sido sequestrado e obrigado a matar uma mulher.

Os policiais, então, foram ao encontro de César e, ao chegarem lá, desconfiaram da história contada pelo rapaz de 22 anos. Isso porque o automóvel de César Aparecido estava atolado na lama e não havia sinal algum dos tais sequestradores por perto. César então foi conduzido à delegacia, onde revelou a verdade:

A mulher morta por ele foi Elisânia da Conceição Leal, balconista de 40 anos de idade, que estava grávida de dois meses. O filho de Elisânia era de César, mas ele não queria ter a criança. Os dois tinham uma relação como amantes e, ao descobrir a gravidez, César ficou com medo de que de sua esposa (que também está grávida) quisesse terminar o casamento. Para “resolver” o problema, o rapaz atraiu a mulher até uma região remota e a matou com marteladas e uma facada no pescoço.

De acordo com a Polícia, o César premeditou o crime e tentou fugir após cometê-lo. Como o carro atolou, ele inventou uma mentira para sair impune, o que não deu certo. Agora o rapaz responderá pelo crime de feminicídio, que é quando um assassinato é cometido contra a mulher por razões que envolvem a condição de a vítima ser do sexo feminino.

A destruição das vidas

“É você quem decide, na verdade. Sua cabeça é quem manda no seu coração. Mas se ela não mandar nele, ele vai mandar nela e levá-la a fazer um monte de besteira”. Quem afirma é o escritor Renato Cardoso, autor do best seller “Casamento Blindado”.

“Nesse monte de besteiras estão incluídos muito choro do parceiro, seu e das crianças; muito prejuízo financeiro em um possível divórcio; muita vergonha dos seus familiares e conhecidos; anos jogados fora; mágoas inesquecíveis muito difíceis de perdoar (inclusive o desafio de se perdoar) … e muitas outras consequências”, explica Renato.

No caso de Santa Isabel, como no caso que aconteceu no interior paulista há pouco mais de um mês, o homem acabou matando sua amante por conta de uma gravidez não desejada. Mas essas gravidezes não foram culpa exclusivamente delas, e sim dos quatro, que foram infiéis e irresponsáveis. Como eles, milhares de outras pessoas mantêm amantes, correndo o risco de terem as vidas destruídas, ou até mesmo finalizadas em momentos de ira.

“O que fazer então para não cair nessa besteira? Mate seus sentimentos adúlteros por desnutrição. Remova todo e qualquer contato e oportunidade de lembrança da outra pessoa. Conversas, fotos, Facebook, telefone, presentes… Pare de viajar no túnel do tempo e visitar as memórias de coisas que rolaram entre vocês. Se você matar esses sentimentos de fome, e fizer isso constantemente, eles desaparecerão”, garante Renato.

Se você está vivendo uma relação extraconjugal, precisa entender as consequências desse ato. Participe da Terapia do Amor, que acontece todas as quintas-feiras, na Universal, e descubra como se libertar desse mal.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente