Homem atropela ex-companheira no interior paulista

Por Daniel Cruz / Foto: Azri (CC)/Flickr

É dia. A câmera de segurança mostra duas pessoas — um homem e uma mulher — sentadas em uma moto que está parada em uma rua deserta.

De repente, um carro em alta velocidade surge nas imagens e atinge fortemente a moto. O casal é arrastado pelo carro por alguns metros.

Em seguida, o carro desaparece das imagens e as duas pessoas ficam imóveis no chão.

O motorista do carro corre em direção a uma das vítimas, a mulher, e dá alguns pontapés na cabeça dela. Após perceber que ela está inconsciente, ele foge.

O crime ocorreu em Itu, no interior de São Paulo. O motociclista, Edson Wesley Ribeiro, de 24 anos, morreu na hora. Já Dayanne Medeiros, de 22 anos, a mulher que o acompanhava, foi encaminhada ao hospital por causa dos ferimentos.

O autor do atentado? O ex-marido de Dayanne, Fabrício Alexandre do Rosário, de 34 anos.

Os perigos da separação

Muitas pessoas não sabem lidar com o término de um relacionamento. Remoem os sentimentos de rejeição e não aceitam que terão de enfrentar o fim da união. Essas pessoas se tornam uma “bomba-relógio”, que pode “estourar” a qualquer momento, causando grandes problemas para si mesmas e aos ex-companheiros.

Foi o que aconteceu no caso citado acima.

Como lidar com a separação?

O ideal é que os casais procurem trabalhar com antecedência os problemas do relacionamento, antes que eles se tornem irremediáveis.

Também é imprescindível saber identificar se aquela pessoa com quem se iniciou o relacionamento é coerente com valores íntegros, evitando, assim, uma má escolha na vida a dois.

Como escreve, em seu blog pessoal, o autor e palestrante Renato Cardoso: “A verdade é que nós somos responsáveis por nossas escolhas. Deus nos dá inteligência para identificar quem é adequado e quem não é para um relacionamento amoroso, e institui regras que regem um relacionamento feliz. Quebre-as, e não há pessoa certa neste mundo que dará certo com você. A chave para um casamento feliz não é achar a pessoa certa, é fazer as coisas certas.”

Contudo, se o término do relacionamento ocorreu, é preciso saber refletir sobre o que o motivou, ou seja, faça uma autoavaliação com muita calma e ponderação. Em seguida, trabalhe os problemas identificados, para que eles não venham mais fazer parte de sua vida.

“Conhecer e entender a si mesmo é igualmente essencial, pois isso lhe ajudará a desenvolver maneiras de lidar com as suas próprias raízes e assim resolver as diferenças e os conflitos”, orienta Renato.

Participe da Terapia do Amor

Se você deseja aprender lições valiosas sobre vida a dois, participe das palestras da Terapia do Amor.

Veja aqui o endereço mais próximo de sua casa ou participe no Templo de Salomão.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente