Fonte de vida e morte

Por bispo Edir Macedo/ foto: Thinkstock

Não podemos caminhar em duas direções opostas, não podemos agradar e adorar a Deus e aos homens. São coisas que se excluem e se repelem, quando se trata de escolha como bem supremo da vida, pois segundo as palavras do Senhor Jesus, se alguém ama o mundo o amor do pai não pode estar nele.

Quando o homem coloca o seu coração nas coisas mundanas, elas passam a dominá-lo. E sendo dominada por elas, a pessoa passa a viver de forma egoísta. Assim, ela começa a tomar atitudes egoístas e insanas, afasta-se de Deus e deposita suas esperanças somente em suas riquezas terrenas, como aconteceu com o homem da parábola do rico insensato, que pensava que a vida consistia na abundância de bens, e desta forma se esforçava para formar grandes depósitos para a sua própria satisfação e perdurar pôr longos anos, sem demonstrar nenhuma preocupação de ordem espiritual.

O raciocínio do rico era absurdo em dois sentidos: primeiro, pensava poder alimentar a sua alma com bens materiais; segundo, pensava encontrar no gozo pessoal dos bens materiais o bem supremo da vida, excluindo Deus e o próximo. No sermão do monte, Jesus frisou: "Porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração" (Mateus 6.21).

O grande mal da modernidade está no fato de colocar o seu coração nas riquezas, pois acreditam poder comprar tudo. É o egoísmo dominado a sua razão e todas as ações humanos. Surge daí a necessidade de modificar essa mentalidade materialista e inferior, cabendo aos cristãos criar um novo tipo de pessoa, consciente de sua utilidade e valor.

Jesus não condena a utilização das riquezas, mas a soberba do homem no seu próprio poder. Visto que o valor do homem é definido pela quantidade do objeto que ele ama e a que se consagra. Onde estiver o seu tesouro, aí estará a sua vida. Se o seu tesouro é Jesus, então, a sua vida é toda dedicada a Ele. Mas se o seu coração estiver nas coisas perecíveis, então, o seu destino é viver egoisticamente colocando todas as coisas acima de Deus. Salomão disse: "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem às fontes da sua vida" (Provérbios 4.23).

A verdade é que quando colocamos o nosso coração em Deus, com sinceridade, recebemos o retorno pela nossa dedicação: "Buscai primeiro o reino de Deus e a sua justiça, todas as coisas vos serão acrescentadas" (Mateus 6.33).

O cristão deve estar atento ao seu coração, pois dele provém a fonte da vida e o caminho para a destruição.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente