Ela achava que nunca seria feliz

Por Ana Carolina Cury / Fotos: Arquivo pessoal

Ser mãe não é uma tarefa fácil e quando se tem de criar o filho sozinha ela é mais difícil ainda. Marília Marques Miranda (foto acima), de 24 anos, empresária, viveu essa experiência e, além do desafio da maternidade, enfrentou muito preconceito por ter se tornado mãe muito cedo. “Engravidei de um namorado. Foi muito difícil a minha família aceitar minha gravidez e mais difícil ainda o relacionamento que tive com o pai do meu filho que, claro, não deu certo”, conta.

A empresária ouvia constantemente que nenhum homem iria ter um relacionamento sério com ela. “Escutava pessoas próximas dizendo que eu não seria feliz e que ninguém iria querer uma mulher com um filho pequeno para criar. Aquelas palavras entraram no meu coração e me tornei uma mulher frustrada, cheia de complexos e mágoas. Aparentemente, eu mostrava que não ligava para aqueles comentários mas, por por dentro, aquilo me destruía”, revela.

Em 2013 uma amiga a apresentou a Claudinei Aparecido da Silva (foto acima), de 38 anos, também empresário. A jovem lembra que não estava preparada para se relacionar na época. “Ele era da Universal e eu não. Quando ele me apresentou a fé, eu não quis saber. Assim, nos afastamos. Nesse período, conheci a ‘Terapia do Amor’ por meio de um programa de televisão e decidi ir a uma palestra”, acrescenta.

O reencontro

Com a participação nas palestras, a empresária venceu os traumas e superou aquelas palavras negativas. “Perdoei todos que me machucaram um dia e curei meu interior. Voltei a conversar com o Claudinei e ele me fez um convite especial: conhecer o Templo de Salomão”, diz.

Ela viajou de Uberlândia (MG) a São Paulo e no mesmo dia da visita ao Templo, eles iniciaram o namoro. “Quando vi que ela estava firme na fé e livre de todos os traumas que vivenciou, tive certeza de que daríamos certo. Namoramos um ano e dois meses. Esse tempo só confirmou o meu amor e o desejo de construir uma família com ela”, relata Claudinei.

O casamento aconteceu em outubro de 2016 na Catedral da Universal em São Miguel Paulista (SP). “Foi lindo e emocionante demais entrar na igreja e ver meu amor me esperando no altar. Meu filho entrou com as alianças. Receber a bênção de Deus na Universal, para nós, foi um privilégio”, conclui Marília.

Claudinei completa: “casamos na Universal porque a igreja foi uma mãe para mim. Tudo que consegui na minha vida foi graças aos ensinamentos que tive lá. Temos 10 meses de casados, é um tempo de adaptação, mas somos muito felizes e realizados”, finaliza.

Para saber mais como resolver os problemas da vida amorosa, participe das palestras da Terapia do Amor, todas às quintas-feiras, em uma Universal mais próxima de você. A cada palestra, casais, noivos, namorados e solteiros aprendem sobre o amor inteligente e como desenvolver o relacionamento a dois.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente