Costumes da Bíblia - O Purim

Da Redação / Imagens: Thinkstock, Wikimedia, Rede Record

A festa do Purim de 2013 cairá neste mês de fevereiro. Durante os festejos, os judeus comemoram a salvação de seu povo do extermínio planejado por Hamã, então primeiro-ministro do rei persa Assuero, que desposara a judia Ester – passagem mostrada no livro que leva o nome dela, assim como na minissérie “A História de Ester”, exibida pela Rede Record (foto acima).

No livro de Ester, vemos o traiçoeiro plano de Hamã, que realizou um pur (sorteio, em hebraico), determinando o dia da execução dos judeus exilados na Babilônia, então dominada pelo reino persa. A carnificina se daria, segundo o sorteio de Hamã, no dia 14 do mês judaico de Adar, que costuma coincidir com fevereiro ou março no calendário gregoriano. Só que os judeus descobriram a conspiração do ministro a tempo, e Mordecai foi ter com Ester, já esposa de Assuero, que desmascarou Hamã e evitou o massacre de seu povo.

Os judeus, por conta de uma manobra de Ester, ganharam o direito de se defender de seus inimigos em território persa. Partiram para o ataque antes mesmo do ataque dos homens de Hamã, e venceram.

Alegria, comes e bebes

A grande festa judaica do Purim é marcada pela alegria, com abundância de comidas e bebidas típicas. Os festejos começam no pôr do sol do 14º dia de Asdar (o seguinte à vitória dos judeus) e se prolongam para o 15º e o 16º. Nesse período, o livro de Ester é recitado em público por duas vezes. Comida e dinheiro são distribuídos aos pobres e há oferta de presentes aos familiares. Há, inclusive, o costume do uso de fantasias, sobretudo pelas crianças, durante a festa – e vale quase tudo: de super-heróis dos quadrinhos e personalidades da mídia a personagens bíblicos. Há um grande desfile pelas ruas de cidades de Israel, sendo um dos mais famosos o de Holon, ao sul de Tel Aviv, em que a criançada é privilegiada.

Das guloseimas servidas nas festividades, destaca-se o hamenstachen, ou oznei Haman (orelhas de Hamã), um biscoito de três pontas recheado geralmente com geleia de frutas e sementes de papoula (foto abaixo).

Muito estimado pelos judeus, o Purim era comemorado no início, além da Babilônia, nas cidades israelitas muradas. Com o tempo, judeus de toda Israel e de vários países aderiram à festa, até mesmo no Brasil.

Jejum antes da comilança

Não é só pela fartura de alimentos e bebidas que o Purim é lembrado. No dia anterior, os judeus costumam entrar em jejum, em alusão ao realizado por Ester e pelos outros judeus persas, em oração, antes de ela se pronunciar a Assuero intercedendo por seu povo.

No final do jejum, ao cair da noite, o livro de Ester é lido em voz alta ao público pela primeira vez, nas sinagogas. Mas o texto bíblico não é simplesmente recitado e ouvido, como num sermão normal. Toda vez que o nome do conspirador Hamã está para ser citado, os presentes (especialmente as crianças) fazem um tremendo barulho com matracas (instrumentos de madeira, metal ou plástico como o da foto abaixo que, quando sacudidos, giram em torno dos cabos produzindo um som semelhante ao do reco-reco) para abafar a alusão ao vilão.

Vem então a farta refeição, até tarde da noite. Cestas com guloseimas e presentes são ofertadas a parentes, amigos e vizinhos.

Na manhã seguinte, o livro de Ester é novamente recitado. Há preces especiais ao longo do dia, muitas de agradecimento a Deus pelas bênçãos concedidas.

Dia útil, porém, festivo

Ao contrário de outras datas judaicas importantes, o Purim não é considerado um feriado maior, embora a trama dos acontecimentos relatados no livro de Ester deva mesmo ser vista como intervenção de Deus em prol de Seu povo. Tem um caráter mais nacional que religioso. Portanto, embora haja festa, não é necessariamente um dia de folga. Transações comerciais e trabalhos manuais são permitidos (ao contrário da restrição a eles no Shabat, por exemplo) e o comércio permanece aberto (exceto os bancos). As escolas concedem o recesso aos alunos, para que eles brinquem à vontade, tanto em casa quanto pelas ruas. Algumas comunidades podem até restringir algumas atividades profissionais, mas tal medida não é obrigatória.

Em relação ao calendário ocidental gregoriano, em 2013 o Purim começará ao pôr do sol do dia 23 de fevereiro, um sábado, e terminará ao pôr do sol do dia 25, segunda-feira.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente