Como ser mais saudável

Por Rê Campbell / Foto: Fotolia / Arte: Eder Santos

Como você cuida da sua saúde? Você se considera uma pessoa saudável? Em 7 de abril, o mundo comemorou o Dia Mundial da Saúde. A data foi criada em 1948 para conscientizar a população sobre qualidade de vida e os diversos fatores que afetam a saúde. No Brasil, cerca de 40% da população adulta tem pelo menos uma doença crônica não transmissível (DCNT). Isso significa que mais de 57 milhões de brasileiros são acometidos por enfermidades como hipertensão arterial, diabetes, doenças cardiovasculares e depressão, entre outras, de acordo com o Ministério da Saúde. Em todo o mundo, são 16 milhões de mortes prematuras (antes dos 70 anos) causadas por essas doenças, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Quais são seus hábitos?

Apesar dos números assustadores, boa parte das doenças pode ser evitada com mudanças de hábitos. O alerta é da médica Nathalia Ferreira, endocrinologista especialista em obesidade. “Muitas doenças são disfunções em estágio avançado e essas disfunções ocorrem inicialmente em nossos hábitos. Não podemos esperar que o sintoma de uma doença apareça para começarmos a cuidar da saúde. Claro que existem doenças relacionadas à predisposição genética, mas os bons hábitos são fundamentais para a qualidade de vida.”

A médica diz que manter uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos regularmente devem ser prioridades na vida de qualquer pessoa. “A atividade física promove a queima de calorias, ajuda a controlar o peso corporal, promove uma melhora psicológica, aumenta o bem-estar, melhora o aparelho muscular e a capacidade cardiorrespiratória, previne lesões articulares e ósseas e ajuda no combate à depressão. Os benefícios são tão grandes que vale a pena persistir nesse objetivo.” Para começar, é possível adotar pequenas atitudes, como subir escadas, descer um ponto de ônibus antes do destino e fazer caminhadas diárias.

Outra dica é substituir produtos industrializados por alimentos naturais e integrais, além de evitar o excesso de gorduras, frituras, massas, açúcar e sal. “O primeiro passo não é tão fácil. A pessoa não vai ter vontade de mudar, mas, uma vez que ela tome uma atitude diferente, começará a construir novas possibilidades e criará um círculo virtuoso em que uma coisa positiva leva a outra”, conclui.

Saúde integral

O médico Jorge Amorim, neurocirurgião do Hospital Balbino, no Rio de Janeiro (RJ), lembra que saúde é muito mais do que a ausência de doença. “Saúde é um bem-estar físico, mental e social que seria traduzido em um estado de felicidade”, destaca, relembrando o conceito da Organização Mundial da Saúde. “Ao analisarmos a vida como uma jornada, sabemos que várias coisas boas e ruins podem acontecer. A forma como vamos lidar com elas, a forma como interagimos com o mundo, é que vai determinar nosso bem-estar nessa jornada.”

Além de ir ao médico regularmente e fazer exames preventivos, Amorim ressalta a importância de cultivar bons relacionamentos com outras pessoas e conhecer os próprios valores. “Mantenha o foco nas relações presenciais, valorize os relacionamentos baseados na verdade, aprenda a perdoar e evite o estresse.Tudo isso ajuda a manter a saúde.” O médico completa explicando a importância de se respeitar. “Quanto melhor cuidarmos do nosso corpo, mais liberdade teremos para viver a vida em sua plenitude. Contudo, esse corpo não se cuida sozinho, é necessário um profundo respeito e amor para dar condições para que ele seja saudável”, diz. Veja nos boxes outras dicas dos dois especialistas para se manter mais saudável.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente