Chineses pagam para empresas “desaparecerem” com amantes

Por Andre Batista / Imagem: Thinkstock

O que você mais temia aconteceu: o seu cônjuge resolveu arriscar um relacionamento construído durante anos por uma aventura amorosa extraconjugal. A dor é enorme, as dúvidas são muitas e a tristeza parece que não passará. O que fazer? De acordo com mais de 100 mil chineses, a resposta é clara: contratar uma empresa para “sumir” com o (a) amante.

Acontece que um novo setor empresarial surgiu na China nos últimos anos: as empresas especializadas em fazer com que o (a) amante desapareça. Uma das maiores companhias do ramo, chamada Hospital do Amor Weiqing, está localizada em Xangai, maior cidade do país. De acordo com sua fundadora, Ming Li, “há diversos tipos de problemas em um casamento, e ter um caso extraconjugal é um dos piores. É muito sério, ruim para a família e para a estabilidade da sociedade”.

A opinião de Ming Li sobre infidelidade é parecida com a que a maioria das pessoas têm. Sua forma de resolver a situação, porém, está causando espanto.

“Nós temos 33 formas de fazer uma amante desaparecer”, contou Shu Xin, sócio de Ming Li, em entrevista à BBC. “Quatro delas são: convencer o amante e procurar outro amor; fazer o chefe do cônjuge infiel realocá-lo para outra cidade; dar um jeito de pais e amigos intervirem e difamarem o homem ou mulher para o seu, ou sua, amante; dizer que a pessoa tem terríveis doenças hereditárias.”

Além disso, estão no catálogo de serviços das empresas do setor pagar para a pessoa desaparecer, tirar fotos comprometedoras dos amantes e fazer chantagem, ameaçar fisicamente e até mesmo agredir. O Hospital do Amor Weiqing afirma que não se envolve em nenhuma situação ilegal, mas confirma que tem “especialistas em sedução” que colocam os amantes em “posições comprometedoras”, tiram fotos ou fazem vídeos, e usam o material para chantagens.

O preço dos serviços varia, mas sempre é necessário desembolsar milhares de dólares. Ming Li afirma que, em 17 anos de empresa, mais de 100 mil pessoas pagaram para que ela sumisse com amantes.

Isso resolve?

A infidelidade é um sintoma de que algo está errado no casamento. Esse problema pode estar em um dos cônjuges ou em ambos — o que é mais frequente. Nada justifica a traição, mas é preciso estar atento ao comportamento de ambos para encontrar os erros e saná-los.

Após a infidelidade, seguir com o relacionamento é uma decisão que cabe exclusivamente a quem foi traído. No entanto, se essa for a escolha, é preciso que uma conversa séria exista, deixando claras as condições para a continuidade do relacionamento. E o que está acontecendo na China não é isso.

As pessoas traídas pagam para empresas desaparecerem com os amantes. Entretanto, se um infiel não é confrontado e convencido a mudar o seu comportamento, logo ele estará traindo novamente. Não é com o serviço do “hospital do amor” que o casamento será salvo.

“Antes da traição, a confiança que existia entre vocês foi construída. Construída ao longo dos anos, ao longo de fidelidade, de transparência, de honestidade, caráter e tudo o mais. Essa confiança existia porque ela foi construída. Então veio a traição, destruiu a confiança. Agora ela tem que ser reconstruída”, explica o escritor Renato Cardoso, autor do livro “Casamento Blindado 2.0 – O Seu Casamento À Prova de Divórcio”.

Caso essa relação de confiança não seja restabelecida, o relacionamento jamais será restabelecido. Para fazer isso é necessário diálogo e, principalmente, é preciso que o casal assuma compromissos e se dedique a restaurar a saúde do matrimônio.

“Eu preciso que você seja transparente comigo, eu preciso que você me informe onde você está, que você corte o contato com certas pessoas que me trazem desconfiança. Enfim, diga quais comportamentos terão de mudar. São as suas condições”, afirma Renato.

São essas condições – esses compromissos – que tornarão o casal capaz de voltar a ser feliz. Se o casamento prosseguir sem que o infiel se comprometa e se dedique à mudança, não haverá motivos para ele deixar de ser um traidor.

Apesar de, no mundo inteiro, a infidelidade estar cada vez mais presente, é possível sim manter um casamento honesto, transparente e feliz. Para saber como, participe da Terapia do Amor, que acontece todas as quintas-feiras, na Universal.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente

Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach e Eliana Caetano

Editora de Conteúdo Web:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Maria do Rosário, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone: (11) 3321-5244

Endereço: Rua dos Missionários, 139, Santo Amaro - São Paulo (SP)

Cep: 04729-000