Após 59 anos de união, casal morre no mesmo dia, com as mãos dadas

Por Débora Picelli / Foto: Reprodução

Don Livengood, de 84 anos, e sua esposa, Margaret, de 80, morreram no mesmo dia, na Carolina do Norte, Estados Unidos, após 59 anos de união.

Inseparáveis, eles passaram os últimos dias de vida lado a lado e de mãos dadas, trocando palavras de carinho em um quarto do Hospital Carolinas HealthCare System Nordeste, em Concord.

A internação aconteceu no mesmo dia. Os dois foram acomodados em andares diferentes, mas, a pedido dos filhos, o casal foi realocado no mesmo quarto. A equipe médica não pôde recusar a solicitação, pois o estado de saúde dos dois era delicado e se tratava de algo maior: permitir a continuação do amor.

O falecimento do casal aconteceu no mesmo dia, apenas com diferença de horas. Margaret morreu às 8 da manhã do dia 15 de agosto último e Don, às 3 da tarde. Ela sofria com um câncer e ele lutava para respirar, por conta de uma fibrose pulmonar e pneumonia bilateral.

Segundo relatos da equipe médica, era possível sentir e ver a conexão entre os dois. Por isso, durante o período de internação alguns protocolos foram quebrados, como o de ficarem no mesmo quarto.

Uma lição de amor

Margaret e Dom viveram uma linda história de amor. Eles estiveram sempre juntos e demonstraram entrosamento até mesmo nos momentos mais difíceis, como antes do falecimento. Quantas pessoas poderiam ter a mesma oportunidade, mas sequer pensam assim, ao contrário, estão preocupados consigo mesmas.

E pior, há quem se case pensando e fazendo projeções caso ocorra uma separação. Alguns deixam até a questão material falar mais alto nesses pensamentos. Durante o relacionamento não valorizam um ao outro, não cedem de maneira alguma e não fazem nada para agradar o parceiro. Nesse caso, o fim do relacionamento é quase que inevitável.

Em seu blog, o apresentador do programa “The Love School – A Escola do Amor”, Renato Cardoso, explica que todos os dias estamos expostos a leis, normas de conduta social e de comportamento que regulam a ordem entre as pessoas. Quando se trata da relação homem e mulher não é diferente. As leis, uma vez obedecidas e respeitadas, fazem com que o casal alcance o tão sonhado “e viveram felizes para sempre”.

De acordo com Renato, a primeira lei para um relacionamento feliz é não se afastar de Deus. “Imagine um triângulo em que você está em um ponta da base e a pessoa que você ama na outra ponta. No topo do triângulo está o próprio Deus. Com Ele estão todos os atributos de um verdadeiro amor: respeito, amizade, carinho, justiça, fidelidade. Quando você e seu parceiro se aproximam da ponta superior do triângulo, ou seja, de Deus, vocês se aproximam mais um do outro e do verdadeiro amor”, explica.

Aos que querem um relacionamento estruturado, o apresentador aconselha: “Se vocês querem viver ‘felizes para sempre’ lembrem-se do triângulo amoroso e não quebrem o primeiro mandamento: não te afastarás de Deus.”

E você, como descreve a sua vida a dois? Gostaria de ter o seu relacionamento transformado? Participe da Terapia do Amor, que acontece toda quinta-feira, no Templo de Salomão, na capital paulista, ou em uma Universal mais perto de você – clique aqui e encontre um endereço.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente