eb3c52f78ce3362254213324871c7984 94% das mulheres de Hollywood já sofreram assédio sexual - Universal.org

94% das mulheres de Hollywood já sofreram assédio sexual

Por Andre Batista / Foto: Thinkstock

A cada 100 mulheres que trabalham em Hollywood, 94 delas já foram vítimas ou presenciaram casos de assédio sexual. O número surgiu de uma pesquisa realizada pelo jornal norte-americano USA Today e pelas organizações Centro Nacional de Pesquisa Sobre Violência Sexual e Creative Coalition, Women in Film and Television. De acordo com o levantamento:

- 87% das mulheres foram alvos de comentários, piadas e gestos sexuais sobre elas ou feitos diretamente a elas;

- 75% das entrevistadas testemunharam outras pessoas ouvindo comentários sexuais sem consentimento;

- 69% das mulheres foram tocadas de forma sexual e sem consentimento dentro do local de trabalho;

- 65% delas testemunharam pessoas crescendo profissionalmente com o auxílio de relacionamentos com superiores;

- 64% das mulheres receberam propostas para atos sexuais;

- 39% das mulheres foram apresentadas a fotos sexuais sem consentimento;

- 29% delas viram alguém se expor sexualmente sem consentimento;

- 21% das entrevistadas foram forçadas a participarem de um ato sexual;

- 10% delas foram solicitadas a ficarem nuas durante um teste cinematográfico sem aviso prévio.

Infelizmente, ainda de acordo com a pesquisa, 25% das mulheres que sofreram o abuso sexual não denunciaram por medo de sofrerem represálias. A maioria das que denunciou realmente sofreu retaliações e não viram punições para os agressores.

Realidade do mundo inteiro

Os casos sobre as trabalhadoras de Hollywood ganharam destaque nos últimos meses, tendo inclusive protagonizado um dos momentos mais marcantes da entrega do Oscar 2018, o prêmio mais importante do cinema mundial no ano. Ali, as atrizes Salma Hayek, Annabella Sciorra e Ashley Judd, todas vítimas dos assédios de um dos principais diretores da indústria do cinema, ressaltaram a importância de trazer a público as agressões sofridas e lutar contra a violência sexual.

A verdade, porém, é que o assédio sexual acontece todos os dias, em quase todos os locais de trabalho. Muitas mulheres são vítimas e, por medo, não reagem ou denunciam seus agressores.

Em seu blog pessoal, a escritora Cristiane Cardoso ressalta a importância de não se deixar abater pelo acontecido e lutar contra as agressões:

“O segredo é reagir, é não segurar tudo que lhe é jogado na cara; pelo contrário, tem que se levantar e guerrear de uma maneira construtiva. Já que lhe fizeram mal e esse mal quer destruir o resto da sua vida, é hora de você dar um basta nele, reagir, dar o troco, e provar que a sua vida não depende do que aconteceu – levante-se amiga!”.

Se você já foi vítima ou está sendo vítima de violência sexual no trabalho, também pode contar com o apoio do Projeto Raabe, da Universal. O grupo oferece suporte social e espiritual para as mulheres que sofreram agressões.

A coordenadora nacional do projeto, Carlinda Tinoco Cis, explicou, em entrevista ao jornal Folha Universal que “se o abuso já aconteceu, é importante buscar ajuda para a cura interior, pois só mesmo a presença de Deus para cicatrizar”.

Saiba mais sobre o Projeto Raabe e como receber a ajuda necessária clicando aqui.

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente

Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo Web:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaela Dias, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone: (11) 2392-3372

Endereço: Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000