5 portas pelas quais o mal consegue tirar a pureza de quem auxilia na Obra de Deus

Por Daniel Cruz / Fotos: Cedidas, Marcelo Alves

Na madrugada do dia 26 de novembro último, obreiros voluntários da Universal de todo o Brasil se reuniram na “Vigília do Ouro”, que foi conduzida pelo bispo Sergio Corrêa, responsável pelo grupo no País.

O ouro é um elemento muito especial, pois, ainda que ele seja envolvido em uma enorme quantidade de sujeira, quando é exposto ao fogo, todos os demais materiais são consumidos, mas ele permanece intacto e torna-se limpo.

O mesmo acontece com os obreiros, conforme destacou o bispo Sergio durante o encontro. Além de ter um valor inestimável, a pessoa que é voluntária na Obra de Deus é purificada quando permanece no fogo espiritual do Senhor Jesus.

Contudo, os espíritos malignos constantemente desejam tirar essa pureza de quem auxilia na obra espiritual. Segundo o bispo, há 5 portas pelas quais o mal consegue alcançar esse objetivo: a mente da pessoa, o coração, os olhos, os ouvidos e a boca.

Uma vez que o mal tem acesso à vida dela por uma dessas portas, a ação é similar a de um cupim em uma árvore. O tempo passa e a árvore ainda aparenta ser saudável, porém, há um momento em que ela não consegue mais resistir e revela-se apodrecida por dentro. Dessa maneira, a queda dessa árvore torna-se inevitável.

Por isso, o bispo Sergio ainda orientou que é necessário haver a vigilância contra as investidas do mal e a consciência de que o corpo de obreiros é escolhido por Deus.

“O verdadeiro ouro é o escolhido, e o escolhido é o que crê, e se você crê, você é ouro, a sua alma é ouro”, disse.

O encontro também proporcionou um momento especial para a busca da presença do Espírito Santo.

Veja mais algumas imagens da “Vigília do Ouro” na galeria abaixo:

ler mais
Reportar erro

comentários

Carregar mais

Comunicar Erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente