Rede aleluia
Por que somos Voluntárias?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Projeto Raabe | 9 de fevereiro de 2020 - 09:25


Por que somos Voluntárias?

Por que somos Voluntárias?

As voluntárias do Projeto Raabe conquistam as mulheres nas ruas de Porto Alegre e por onde passam levam um sorriso no rosto e simpatia no olhar. Desta forma, cada mulher que recebe o convite sente-se confortável para desabafar seus conflitos e problemas, mesmo em público. Nas divulgações do Projeto é cada vez mais comum encontrar mulheres que relatam situações de sofrimento em casa e no trabalho.
Uma jovem após receber o convite para comparecer no curso começou a chorar, porque se identificou com a mensagem escrita, e fez um desabafo, ” tenho sofrido abusos e agressões, e mesmo com amparo na lei Maria da Penha, não tenho tido força para reagir, me tornei refém do medo.” Em outro desabafo uma senhora disse que na infância foi abandonada pela sua mãe, o tempo passou e ela sonhava ter um marido que lhe amasse e lhe protegesse, casou-se mas o marido a traia com frequência e com passar do tempo também à deixou sozinha, com filhos pequenos.
São relatos como estes que voluntárias ouvem nas ruas. Isto faz com que o Projeto Raabe em Porto Alegre-RS intensifique o trabalho de divulgação, levando esclarecimento e força a todas as mulheres que estão sofrendo ou carregam algum tipo de trauma do passado.
Atenção, carinho e empatia são ferramentas fundamentais no trabalho desenvolvido no voluntariado.É um trabalho feito com seriedade e responsabilidade, mostrando a cada uma a importância de se valorizar.
Uma voluntaria do Projeto relata: “Ir ao encontro destas mulheres é um prazer, vou com muita satisfação e alegria”.
O Projeto Raabe realiza a palestra Cura Interior mensalmente. Veja onde a palestra acontece na sua cidade.

1038c58c-9ebc-4f4d-9a97-c7793cacd534

9ebf48b6-8bad-4464-9e1c-acba7e37c141


reportar erro