Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Godllywood - Girls | 22 de outubro de 2019 - 00:00


De mãe para mãe: tardio para falar

“Sabeis estas coisas, meus amados irmãos. Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar.” Tiago 1:19

Querida mãe,

no post passado falamos sobre o: pronto para ouvir, (vale a pena você ler clicando aqui) foi de muito proveito.

Mas hoje vamos ao: tardio para falar. Bom, quando muito falamos, geralmente metemos os pés pelas mãos, sempre é sábio meditarmos e falarmos somente o necessário.

Mas aqui, vamos falar a respeito dos filhos. Muitos são os filhos, principalmente as meninas, que não contam nada para suas mães porque certamente a mãe, soltará uma metralhadora sobre elas, nem mesmo termina a conversa e a mãe já está julgando, brigando, castigando, enfim…

Que coisa errada essa atitude! Senta e ouve, deixa ela terminar de falar, seja o que for, deixa sua filha lhe contar o que está acontecendo, o que está passando com ela, como ela está reagindo a este assunto, ouça até o fim, pense antes de falar, lembre-se que sua filha é uma criança ou uma jovem sem maturidade, sem experiência e precisa lhe ouvir, precisa de sua orientação e de seus conselhos; lembre-se que você é o porto seguro dela ou pelo menos deveria ser a pessoa em quem ela mais confia.

Mas, confiança a gente conquista, então ouça tudo que se passa com ela, pois as vezes pode ser coisas sérias, nunca se esqueça que os dias são maus.

Cuide de seus filhos, essa responsabilidade é sua, e de mais ninguém. Você fará um adulto seguro ou um adulto fraco em todos os seus caminhos.

Deus abençoe sua família.


  • Eliana Urbaneja 


reportar erro