Perda

Por Cristiane Cardoso / Foto: iStock

A primeira vez que fui a um enterro foi quando meu avô materno morreu. Meu avô era a alegria da casa, amigo de todos, amava fazer o bem às pessoas e temia muito a Deus. Sempre que podia, levava os netos para passear, mesmo em lugares que não tinham nada a ver com ele, como parques de diversões. Só de ver que estávamos nos divertindo era o suficiente para ele. Meu avô foi o melhor avô do mundo, então você pode imaginar como foi para toda a família a morte repentina dele.

O choro da perda de alguém que se ama é um choro diferente, vem da alma, com uma sensação de que nada poderá compensá-la. Ainda bem que, através da fé, conseguimos nos colocar acima das emoções e nos consolar sabendo que meu avô estava em um lugar bem melhor.

A perda de alguém da fé tem isso de bom, sabemos que está bem melhor do que nós, mas e daqueles que não estão na fé? Quem mais sofre essa perda é o próprio Deus.

“Desejaria Eu, de qualquer maneira, a morte do ímpio? Diz o Senhor Deus; Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva? Ezequiel 18:23

Essa dor que Deus sente é diária, constante, é incomparável. Enquanto muita gente gosta de ver os injustos morrerem, Ele chora.

Vemos isso através de Seu Filho Jesus. A primeira vez foi quando Jesus viu uma viúva aos prantos indo sepultar seu único filho. A Bíblia diz em Lucas 7:13 que Ele “vendo-a, o Senhor moveu-Se de íntima compaixão por ela…” e ressuscitou seu filho.

Jesus sentiu a dor que Ele estaria dando ao Seu Pai em breve e que Ele bem sabia como é, vendo Seu Pai sofrendo essa dor desde o início da criação do mundo. Foi por causa dessa dor que Jesus se prontificou de vir ao mundo e ser sacrificado por nós.

A segunda vez que Jesus chorou também foi pela dor que Ele viu Maria sentir, com a morte de Lázaro. “Jesus pois, quando a viu chorar… moveu-se muito em espírito…” João 11:33.

A terceira vez que Jesus chorou foi quando Ele entrou em Jerusalém “E, quando ia chegando, vendo a cidade, chorou sobre ela…” Lucas 19:41

Jesus sentiu a dor que o Pai iria sentir ao ver o Seu povo escolhido, a quem Ele dera o Seu único filho na cruz para salvar, morrer sem a salvação, por meio da destruição que viria na cidade em alguns anos.

E a quarta vez foi quando Jesus estava no Jardim do Getsêmani, a ponto de ser levado preso e ser crucificado “Começou a entristecer-Se e a angustiar-Se muito…” Mateus 26:37

Ele estava sentindo a dor da perda, só que desta vez, era a perda da presença de Seu Pai. Jesus foi para a cruz sozinho, sem o Espírito Santo, sem o Pai, pois fazia parte do sacrifício dEle e do Pai. Você consegue imaginar a dor que Ambos sentiram? Uma dor que foi forçada por nós, pecadores.

A dor da perda é uma dor que Deus sente todos os dias.

A pergunta que não quer calar é: mesmo sabendo que o nosso Pai passa por essa dor todos os dias, será que temos sentido a Sua dor também ou só sentimos as nossas?

Quem tem o Espírito Santo sente a dor do Pai e não se contenta com ela, pelo contrário, faz tudo que pode para salvar o máximo possível de almas para o Reino dos Céus.

Na fé.

ler mais
Reportar erro


Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Perda

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Coordenadora de Conteúdo:

Repórteres:



E-mail para Contato:

Telefone:

Endereço

Cep:

Free WordPress Themes, Free Android Games