Não julgue!

Por Bianca Carturani / Fotos: Shutterstock

Vivemos repetindo frases bíblicas, diariamente. Sempre lembramos de certos versos e terminamos trazendo-os para o nosso vocabulário, tais como:

“Quem não tem pecado que atire a primeira pedra!”

“O que você plantar também colherá!”

“Não há nada em oculto que não seja revelado!”

“Não julgue para não ser julgado!”

Sem sombra de dúvida, a maioria dessas frases bíblicas é realmente levada a sério pela maioria dos cristãos. Pois, nós nos preocupamos em cumprir grande parte do que a Palavra do nosso Senhor nos orienta. Raramente veremos uma pessoa verdadeiramente convertida esquecer de dizimar, ou de ir à igreja. Não esquecemos jamais que não devemos mentir ou roubar algo, por exemplo.

Existem vários mandamentos e conselhos Divinos que dispensam ser recordados por alguém, pois sempre estamos atentos para cumpri-los com naturalidade em nosso dia a dia.

Porém, existe um que parece que não entra em nossa mente. Um conselho Divino que dormimos pensando em obedecer, mas logo despertamos com amnésia total e voltamos a fazer tudo outra vez. Quase como um vício diário. Esse pecado se chama: JULGAR.

Julgar alguém não é apenas feio ou chato, é uma atitude que nos traz consequências. E não basta apenas nos arrepender do ato e tudo bem, não! Quando julgamos alguém, logo plantamos uma semente que teremos que colher. Veja o que o Senhor Jesus falou:

“Não julguem, para que vocês não sejam julgados. Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês. ”   Mateus 7:1-2

Vejam que existe uma conta a ser paga, um débito a ser acertado. Desnecessário, não? Seria fácil evitar tal colheita amarga. E o remédio para isso seria lembrar disso todos os dias. Temos que lembrar quão ruim é julgar e todos os dias fugir de cometer esse pecado.

Pessoas que convivem conosco e nos tratam mal sem razão aparente, ou companheiros de trabalho e até mesmo o patrão, filho, marido, esposa e pessoas desconhecidas, que simplesmente vemos na rua e logo pensamos: “credo, que mulher mal-encarada, deve ser uma mulher azeda!”.

Julgamos a todo o tempo, sem dó, sem o mínimo senso de compaixão!

Uma amiga que lhe dá um fora ou simplesmente não anda com muita paciência, logo será acusada por você de ser nervosinha. E, às vezes, ela não está em um bom momento ou simplesmente precisa ficar sozinha, sabe? E lembre-se também que ela pode estar entrando na menopausa, isso realmente transforma as mulheres.

Vamos nos esforçar para não julgar?

Que tal viver essa orientação Divina ao pé da letra e, mesmo quando necessário julgar, buscar ser justa e honesta analisando todos os lados possíveis, como diz a Palavra de Deus.

“Não julguem apenas pela aparência, mas façam julgamentos justos”.
João 7:24

 Nem tudo é o que parece ser, as aparências enganam!

ler mais
Reportar erro


Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Não julgue!

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games