Rede aleluia
Geração Floquinho
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Para as Mães | 11 de agosto de 2020 - 16:35


Geração Floquinho

O que fazer para NÃO criar filhos frágeis como flocos de neve?

Geração Floquinho

Você já deve ter notado que está cada vez mais difícil lidar com as pessoas, elas mudam de humor e atitude tão rapidamente que a maneira ‘padrão’ já não funciona mais. A atual geração de jovens é questionadora, argumentativa e cheia de opinião sobre tudo. Mas o que pesa mesmo é a fragilidade e sensibilidade em relação a cobranças por responsabilidades da vida adulta, como estudo e trabalho por exemplo. Fique atento para não contribuir na criação ou manutenção de uma geração extremamente sensível às frustrações, críticas e exigências.

Há 3 importantes erros que levam os pais a formarem filhos “floquinhos de neve” que se sentem únicos e intocáveis:
1- Superproteção: Superproteção é ir além dos cuidados necessários. É trilhar antecipadamente o caminho do filho. 2- Egocentrismo: Muitos pais criam o filho fazendo-o se sentir muito especial e único e que não é preciso se esforçar ou tentar muitas vezes já que seu sucesso é garantido por​ ​ser especial.

3- Insegurança e Catástrofe:​Em razão de uma educação extremamente protetora, sentem-se inseguros e com medo quando alguma coisa sai do eixo. Crescem vendo abusos em qualquer situação e transformando pequenos eventos negativos em catástrofes.

Pela falta de confiança em Deus, muitos pais querem proteger seus filhos até mesmo das repreensões que fazem qualquer ser humano crescer na vida. Como consequência disso, muitos filhos se tornam adultos que não aceitam ser corrigidos, orgulhosos, insubmissos aos próprios pais e sobretudo a Deus.

O que fazer para NÃO criar filhos frágeis como flocos de neve?

➽ Dê ao filho a proteção necessária para sua segurança, mas permita que ele explore algumas possibilidades compatíveis com sua idade. Criar seu filho em uma redoma e acreditar que ele ficará nela, é infantilidade dos pais. E se você não confiar em Deus não valerá toda a sua vigilância.
“Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o
SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela” (Salmos 127:01).

➽ Valorize seu filho por ser uma pessoa única para você e para Deus. Mas deixe claro que isso não o dá nenhuma vantagem ou direito especial sobre os outros.

➽ Não seja super-herói. Evite resolver todos os problemas de seu filho. Busque junto com ele na melhor maneira de lidar com cada situação.

Seu filho já é um floquinho. O que fazer?

Comece a aplicar as mesmas regras acima, ciente de que precisará de uma boa dose de perseverança, já que seu filho estava condicionado a ser tratado como um floquinho.

REFLEXÃO:

Pais, permitam que seus filhos sejam moldados por Deus, não queiram resguardá-los dos problemas inerentes à vida humana. Permita que passem por situações difíceis para aprenderem como agir, e se voltarem para Deus.
Não se cobre ou sinta responsável pelas escolhas dele, mas também não o faça carregar o peso de ser quem você não conseguiu ser, ou chegar onde você não conseguiu chegar.

PRATICANDO:

O Senhor Jesus deixou claro que o mundo é um lugar hostil para os filhos de Deus, mas todos estamos sujeitos à hostilidade deste mundo. Por isso Ele orou ao Pai por seus discípulos: “Não peço que os tires do mundo, e sim, que os guardes do mal” (João 17:15).​ Essa é a sua tarefa neste mês.​ Fazer essa mesma oração por seus filhos e crer que o Deus Pai atendeu seu pedido. Além disso você deverá encontrar alguém para ajudar com alguma coisa material (roupa, brinquedo, sapato, comida, etc…) envolva seu filho nessa doação ou construção do objeto a ser doado. Ele também pode participar da entrega desse objeto. Isso vai ajudar seu filho desenvolver empatia (se colocar no lugar dos outros). Alguns poderão se sentir ofendidos por tirar algo seu para dar ao outro. Mas aborrecimentos são inerentes à vida humana.

 

AULA DE AGOSTO 2020


  • Colaborador: 

  • Conselheiras do Projeto Escola de Mães


reportar erro