O novo estágio da pornografia

Aplicativo cria fotos falsas removendo digitalmente roupa de mulheres


Por Andre Batista / Foto: Getty Images

Um aplicativo capaz de criar falsas fotos de mulheres nuas foi tirado do ar apenas quatro dias após seu lançamento. De acordo com o desenvolvedor, “o mundo ainda não está pronto para uma ferramenta como essa”. Será?

O aplicativo é capaz de remover digitalmente a roupa de mulheres em fotografias. Se elas estiverem utilizando roupas curtas ou de banho, o resultado é mais realista. Conforme explicou o criador da ferramenta – que não quer divulgar seu nome – a utilização era destinada apenas para fins particulares. Ou seja: pornografia.

De acordo com a ONG Safernet Brasil, a indústria pornográfica lucra mais de R$ 400 bilhões por ano. Evidentemente, esse dinheiro vai para grandes empresários, não para os consumidores viciados.

Sim, porque pornografia vicia. De fato, esse tipo de conteúdo age no cérebro da mesma maneira que a cocaína e outras drogas mais pesadas. Quanto mais você consome, mais você quer. Até o ponto em que isso atrapalha a vida social, física e psicológica.

Ainda de acordo com a ONG, cresce a cada ano o número de vítimas de vazamento ilegal de fotos e vídeos íntimos. Também cresce o número de pessoas que jamais fizeram fotos ou vídeos desse tipo, mas são alvo de montagens criminosas. Justamente o tipo de montagem oferecido pelo aplicativo citado acima.

Portanto, quando esse recurso foi lançado, o desenvolvedor sabia exatamente o mundo para o qual estava disponibilizando a ferramenta: um mundo doente, onde algumas pessoas lucram milhões com o vício e o sofrimento.

E foi isso o que ele fez

A ferramenta foi lançada gratuitamente para quem aceitava ter marcas d’água* na imagem. Essas marcas poderiam ser retiradas em qualquer programa de edição de imagens. Também houve a versão paga. Por U$ 50 (cerca de R$ 190), os clientes poderiam ter as fotomontagens sem qualquer indício de que fossem falsas.

Foram milhões de downloads desse aplicativo. Tantos que o servidor caiu várias vezes durante os quatro dias em que foi possível baixá-lo.

Após inúmeras críticas, especialmente por parte de mulheres que lutam contra a exploração feminina pela pornografia, o desenvolvedor decidiu bloquear os downloads.

“Apesar das medidas de segurança adotadas, a probabilidade de as pessoas usarem o programa para fins prejudiciais é demasiadamente elevada. Não queremos fazer dinheiro desta forma”, justificou o dono da tecnologia.

Isso, porém, não foi o suficiente para evitar que a “praga” se espalhasse. Quem fez o download ainda pode utilizar o aplicativo e compartilhá-lo com outras pessoas. Por consequência, menos de uma semana após o bloqueio da ferramenta, sites já ofereciam a versão “pirata”. Dessa vez, por apenas U$ 20.

Reprograme sua mente e vença o vício da pornografia

Se, por algum momento, você pensou que o aplicativo acima pode ser interessante, está na hora de reprogramar a sua mente. A pornografia infesta tanto a sociedade – por meio de filmes, músicas, novelas etc – que as pessoas passam a acreditar que “não há mal algum em buscar ou produzir fotos de alguém sem roupa”.

Isso é mentira!

Conforme explicou o escritor Renato Cardoso, autor do livro “Casamento Blindado 2.0”, “a pornografia é altamente viciante. Estudos já foram feitos que comprovam que a pornografia tem o mesmo impacto viciante do que a cocaína e outras drogas”.

Ademais, quem consome esse tipo de conteúdo também adquire uma ideia completamente perturbada sobre o que é o sexo.

A pornografia não tem nada a ver com a vida sexual real. Muito pelo contrário, pode ser algo extremamente agressivo, nocivo, que explora especialmente a mulher, que faz a mulher se tornar um grande objeto de uso apenas para o prazer sexual do homem e são imagens que não podem ser apagadas da mente”, afirma Renato.

É exatamente assim que o aplicativo acima e tantos outros produtos agem na mente de viciados: prendem essas pessoas e distorcem a realidade dela, prejudicando a vida em todos os aspectos, especialmente na vida amorosa e sexual.

“Se a pessoa não buscar uma ajuda, uma reprogramação na sua mente sobre o sexo, aquilo vai guiar o seu comportamento dentro dos relacionamentos. Se é mulher ou se é homem não importa”, conclui Renato.

Se você também está preso nesse vício devastador, conheça o Tratamento Para a Cura dos Vícios, que há anos tem libertado milhares de pessoas de suas dependências.

 

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O novo estágio da pornografia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games