O apedrejamento de Judite e sua lição

A cena impactou o público e levou à reflexão sobre o arrependimento e o perdão


Por Maiara Máximo / Fotos: Reprodução/RecordTV e Arquivo Pessoal

As novelas bíblicas da Record TV são um marco na teledramaturgia e mudaram o conceito de se fazer tramas no País. O telespectador pode acompanhar cenas belíssimas e também conferir histórias que transmitem fé. É o caso da novela Jesus, que traz reflexões que todo ser humano deveria fazer sobre si mesmo e suas crenças.

No dia 28 de fevereiro foi ao ar a cena do apedrejamento de Judite (Marcella Muniz), inspirada no filme O Apedrejamento de Soraya M., baseado em fatos reais que aconteceram nos anos 1980 no Irã.

Judite é humilhada pelo marido, o sacerdote Caifás (Eucir de Souza), por não poder ter filhos. Apesar de ser cúmplice dele em suas maldades, ela o trai com o ladrão Gestas (Flávio Pardal) e engravida. Ela comete o pecado do adultério e sofre as consequências quando tenta fugir com o amante e Dimas (Fifo Benicasa), o irmão dele.

Vivendo no pecado
Contudo o plano não dá certo, pois Judite é pega por soldados. Por causa de toda situação em que o flagrante ocorre, ela perde o bebê. Caifás descobre seu erro e manda que a apedrejem.

A pergunta que talvez muitos façam é: por que ela não foi perdoada por Jesus como Laila, a mulher adúltera? Onde Jesus estava naquele momento e por que Ele não impediu que aquilo acontecesse?

Judite não é um personagem bíblico, mas representa muitas pessoas: ela foi batizada nas águas por João Batista (Iano Salomão), mas o seu batismo foi apenas um banho, pois ela continuou a levar uma vida de pecado. Judite teve tempo para se arrepender dos seus erros e de buscar o perdão de Deus, por meio de Jesus que sempre esteve perto, porém o que sentia era apenas remorso e, por isso, ela caia no mesmo pecado.

Ela deixou de ser a esposa humilhada para se igualar ao marido, de quem falava tão mal. Judite não quis mudar sua situação. Ela esperava o perdão dos homens, mas não se preocupou em alcançar a misericórdia de Deus. Se ela tivesse o perdão de Jesus, por mais que sofresse pelo seu erro, estaria em paz por ter feito o que era certo.

Deus não se importa com o pecado, mas com o pecador, e, quando ele se arrepende, é impossível que não tenha uma nova vida. A diferença entre Laila e Judite é que a primeira se arrependeu de fato, reconheceu o seu erro e buscou em Jesus o perdão, sem se preocupar com os demais; Judite não se arrependeu e achou por bem fugir e viver como se nada tivesse acontecido.

Perdão após uma traição
Não é possível colher bons frutos quando se planta o que é ruim. Jesus era o maior interessado em perdoá-la, mas Ele só pode dar uma nova chance a quem a deseja, como ocorreu com a autônoma Luzinete Remolli, de 45 anos (foto abaixo).
Ela viveu um casamento conturbado por 14 anos e era desrespeitada pelo marido. Então, a traição aconteceu.

Luzinete se envolveu com um colega de trabalho, o marido descobriu e eles se separaram. “As pessoas me viraram as costas, fui humilhada e julgada.”

Luzinete diz que recordou o que viveu ao ver a cena de Judite: “assim como ela, eu sofri um ‘apedrejamento’, mas no meu caso foram os insultos, as críticas e a repulsa que as pessoas tinham de mim”. A autônoma estava afastada da igreja e voltou a frequentar as reuniões da Universal. Ali ela aprendeu que precisava mudar e buscar o perdão de Deus, mesmo depois de pedir perdãoaos envolvidos.

Ela também se perdoou e entendeu que o bem maior que deveria ter para não errar novamente era o Espírito Santo.

Depois de alguns anos, ela conheceu o atual companheiro. “Deus me deu a oportunidade de ter uma nova família, mas tudo começou porque reconheci meu erro e mudei. Judite teve a oportunidade dela, mas não quis. Isso me faz diferente dela: eu agarrei minha nova chance com unhas e dentes”, finaliza.

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

O apedrejamento de Judite e sua lição

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games