Apresentadora Charlotte Crosby fica bêbada e é carregada na rua

Amigos precisaram segurar e arrastar Charlotte, pois ela mal se mantinha em pé


Por Andre Batista / Imagem: Reprodução Instagram @CharlotteLCGShore

A apresentadora de televisão Charlotte Crosby precisou ser carregada por seus amigos na saída de uma festa. Isso aconteceu em Londres (Inglaterra), no último dia 6 de fevereiro. Isso porque a jovem de 28 anos bebeu tanto que ficou incapaz de se manter de pé.

Charlotte Crosby é apresentadora de programas adolescentes de televisão na MTV britânica. Alguns desses programas são retransmitidos para a filial brasileira da emissora, como o “Just Tattoo of Us”, onde pessoas aceitam fazer tatuagens sugeridas por amigos sem saber qual o desenho. Quase sempre a tatuagem é ofensiva e desagrada os tatuados.

Apesar de ser idolatrada pelos adolescentes na Inglaterra, no Brasil e em vários países, Charlotte Crosby não parece se preocupar com o exemplo que está transmitindo. Frequentemente ela é filmada e fotografada bêbada. Essas imagens, em reality shows dos quais Charlotte participa, são transmitidas como momentos de descontração e alegria.

Mas será que essa é a verdade?

Charlotte Crosby não mostra, mas o álcool mata

O abuso de bebidas alcoólicas mata três milhões de pessoas todos os anos, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). É o equivalente a uma a cada 20 mortes no mundo.

Ao contrário do que os programas de televisão de Charlotte Crosby mostra, o álcool é perigoso a ponto de ser a maior causa de mortes de jovens entre 15 e 24 anos de idade no mundo.

Ainda segundo a OMS, calcula-se que mais de 280 milhões de pessoas no mundo sofram com problemas causados pelo consumo excessivo de álcool.

Entretanto, não é isso que os jovens estão aprendendo com Charlotte Crosby e companhia.

É papel dos pais

Atualmente Charlotte Crosby é milionária. Tem milhões de seguidores na televisão e na internet. Está presente em inúmeras festas quase todos os dias, cercada de celebridades. Em resumo: exibe o que os adolescentes acreditam ser uma vida perfeita.

Nenhum dos programas de que Charlotte apresenta e nenhuma postagem dela na internet, todavia, falam sobre os riscos de abusos do álcool.

Por isso, é tão importante que os pais estejam atentos ao que os filhos assistem na televisão. Se os pais não educarem os jovens, eles acreditarão que o exibido na TV é o correto.

“O jovem também é fruto daquilo que recebe, do que capta no ambiente, do que vive no dia a dia, das características das pessoas com as quais convive. Então, ele é como se fosse uma pequena esponja que vai absorvendo tudo”, explica a psicóloga Verônica Kehdi.

Verônica é especialista em Desenvolvimento de Pessoas e Grupos Terapêuticos e, para ela, é fundamental que os pais acompanhem de perto tudo o que os filhos consomem. Pois dessa maneira podem protegê-los e educá-los.

“A criança pequena e o adolescente, muitas vezes, não têm o real conhecimento da consequência daquilo que está fazendo”, explica Verônica. “E é para isso que existem os pais: para orientar, para acompanhar, para ensinar, para explicar. Então, os pais têm que estar juntos, sim. Têm que estar acompanhando. Têm que estar orientando. Têm que, de certa forma, ver do que se trata aquele programa de TV ou página de internet”.

A especialista ressalta ainda que é possível que o jovem não goste da supervisão e orientação dos pais. Entretanto, é necessária firmeza, pois isso transmite segurança ao jovem. E também empatia, pois demonstra que os pais querem entender o jovem e orientá-lo bem.

“Os pais precisam questionar e explicar: qual o assunto que você está vendo aí? Por que isso é interessante para você? Olha, de repente isso aqui não é tão bacana, porque você ainda não está preparado para isso. Tem uma idade para você entrar em contato com isso, pois já terá discernimento para saber o que é verdade e o que não é”, finalizou.

Auxílio aos pais

Evitar que os filhos tenham maus exemplos, entretanto, não é o bastante. Como explica Verônica, é necessário substituir aquele conteúdo prejudicial por algo que positivo e que atraia a atenção dos jovens.

Entendendo a dificuldade de encontrar esses bons exemplos atualmente, a Universal mantém o projeto Godllywood School. Uma “escola para a vida”, como descreve a idealizadora Cristiane Cardoso.

No projeto são aceitas meninas de seis a 16 anos de idade, que recebem orientações sobre valores, princípios e feminilidade. As aulas são semanais e o curso tem duração de dois meses. Cada turma é formada por crianças com a mesma faixa-etária e o objetivo principal é estabelecer uma base moral e espiritual para as alunas, além de ajudar os pais ou responsáveis a investir no futuro delas.

Conheça mais sobre o projeto clicando aqui. Dê o bom exemplo à sua filha.

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Apresentadora Charlotte Crosby fica bêbada e é carregada na rua

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games