Quem tem guiado sua vida espiritual?

Muitas pessoas estão dentro da Igreja, mas se enganam a respeito da fé. Descubra se é o seu caso


Por Ana Carolina Cury / Fotos: Fotolia, Demetrio Koch e Danilo Amaral

Segundo o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de evangélicos no País cresceu 61% em dez anos. Contudo esse aumento não significa que a qualidade da fé deles tenha crescido na mesma proporção. O que isso quer dizer? É simples. Ser cristão representa aceitar e seguir Jesus como o único Senhor e Salvador e isso inclui ter uma vida de sacrifícios, renúncias e obediência à Palavra de Deus. Porém o que tem acontecido frequentemente dentro das igrejas é que muitas pessoas fogem desses compromissos e utilizam até trechos bíblicos isoladamente para justificar suas atitudes e, dessa maneira, se consolarem.

Desse modo, o diabo tem usado cada vez mais pessoas que se dizem cristãs para se enganarem a respeito da fé e, consequentemente, influenciarem outras de que o errado está certo.

Deus perdoa
O empresário Sérgio de Oliveira Hirose, de 44 anos (foto a esq.), justificava suas mentiras com o seguinte pensamento: Deus perdoa. “Quando ingressei na área comercial, comecei a mentir para vender os produtos da instituição porque, muitas vezes, o cliente não precisava daquele produto, mas eu tinha que bater a meta”, lembra.

Depois que tinha essa atitude, ele sentia remorso, orava, mas voltava a mentir. “Era um círculo vicioso. Achava que Ele me perdoava e voltava a mentir. E as mentiras e omissões prejudicaram também meu casamento. Só que, como sempre era descoberto, elas começaram a me fazer perder o respeito da família.”

Por não aguentar mais as desculpas do marido, a esposa de Sérgio decidiu pedir o divórcio. “Quando minha esposa colocou minhas roupas na mala e me mandou ir embora, vi o passado da minha família se repetindo na minha vida.

Estava com a alma vazia e em depressão. Naquele dia meu filho mais velho pegou uma faca e disse que iria se matar se nos separássemos. Foi horrível”, se recorda.

Em meio a esse desespero, ele ainda sofreu um grave acidente de carro. A partir daí, Sérgio decidiu buscar ajuda. “Estávamos em 2008 e eu tomei a decisão de voltar a frequentar a Igreja porque, com o passar do tempo, tinha deixado de ir. Lá, fui sincero e, de joelhos no Altar, pedi perdão. Tudo mudou e, hoje, quem guia minha vida é o Espírito Santo”, conclui.

“A letra mata, mas o Espírito vivifica”
O médico e bacharel em teologia Walter Luiz Curty, de 73 anos (foto abaixo), conta que conheceu a Palavra de Deus aos 35 anos. “Cheguei a ir a uma Igreja a convite do meu irmão e me interessei muito pela Palavra. Depois disso, tive uma experiência muito forte com Deus. Tinha problemas com álcool e cigarro e deixei de ter. Me livrei de todos os vícios.”

Depois, ele diz que sentiu necessidade de compreender o que lhe acontecia. “Eu não entendia como tinha conseguido abandonar o alcoolismo e o tabagismo e decidi estudar mais. A leitura da Bíblia fazia parte da minha rotina diária.”

Ele revela que se apegou tanto a obter conhecimento que não se deu conta de que estava enganando a si mesmo e até as pessoas ao seu redor. “Como eu era ativo dentro da Igreja, acreditava que estava livre de todos os problemas. Mas tive um surto depressivo apesar de ser teólogo e ensinar outros pastores. Nesse surto, tentei o suicídio com o uso de medicações. Comecei a me ver como se fosse um ator, porque eu dava aulas, ensinava, pregava, mas, dentro de mim, não tinha o Espírito que eu passava”, diz.

Os maus exemplos da fé também o influenciaram. “Recordo-me que deixei de ver em algumas pessoas a sinceridade, a verdade e a humildade. Não via que as atitudes delas eram de acordo com a Bíblia. O meu conhecimento me enganou.”

Mergulhado nesses conflitos, ele conheceu a Universal. “Foi em 1996. Cheguei cheio de preconceitos, mas me libertei e conheci o verdadeiro Espírito. Deixei de me apegar ao que sabia e busquei com humildade conhecer a Deus e obedecê-Lo.”

Os dois pés na Igreja
Infelizmente, é comum ver pessoas que se dizem cristãs viciadas em álcool, com maus olhos ou malícia, fazerem fofocas, mentirem, trairem, assistirem conteúdos pornográficos, frequentarem bares e baladas e adotarem outros comportamentos que não condizem com a fé.

Elas têm essas atitudes porque se espelham em pessoas que dizem ser de Deus mas que também as adotam e não enxergam que, agindo dessa forma, estão sob a influência do diabo e que, mesmo frequentando a Igreja, acabam tendo posturas que vêm de fora dela, do mundo.

Se isso acontece com você, não deixe para depois a oportunidade de mudar essa situação. Somente o Espírito Santo é capaz de lhe dar uma vida inteiramente transformada. Entenda que tudo o que vem de Deus traz paz, harmonia e transparência. “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.” (Romanos, 12.2).

Não se engane, aja com inteligência e lute todos os dias para não ser apenas mais um número nas estatísticas religiosas, mas para ser realmente um servo de Deus e assim chegar ao Reino dEle.

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Quem tem guiado sua vida espiritual?

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games