Resposta da Fogueira Santa: Esposa subiu no altar domingo. Na quarta, o marido foi solto

Relembre a história de Márcio Quintino e veja o que acontece com quem deposita a vida nas mãos de Deus


Por Sabrina Marques / Foto: Cedida

Quarta-feira. Dia 19 de dezembro. Essa data ficará marcada para sempre na vida de Márcio Quintino, que recebeu das mãos do Promotor de Justiça o seu alvará de soltura.

Isso mesmo. Márcio estava preso no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) Dr. Eduardo de Oliveira Vianna, na cidade de Bauru, interior de São Paulo. O jovem foi condenado a 5 anos de reclusão, devido à prática de assaltos e tráfico de drogas.

“Fui condenado a 5 anos de prisão, mas quando olhei o papel que o Promotor me entregou, surpreendentemente, estava marcado 7 anos. Apesar de tudo, não me assustei, pois sei em Quem tenho crido. Sete é o número da perfeição e não da condenação”, comentou o agora ex-detento Márcio, assim que saiu do presídio.

Ele foi recebido pelo Pastor Cláudio Roberto, atual responsável pelo grupo Universal nos Presídios (UNP) de Bauru (foto acima).

Sacrifício que liberta

Há pouco mais de duas semanas, Márcio estava testemunhando o poder de Deus em sua vida, ainda dentro do presídio. Lá, ficou detido por três anos e três meses e frequentava as reuniões nos núcleos de oração da Universal, se tornou obreiro e também evangelizava outros detentos.

Ele relembra o momento em que conheceu o grupo Universal nos Presídios (UNP) no complexo. Segundo conta, ele viu ali a oportunidade que precisava para mudar de vida.

“O pastor e o obreiro entraram no presídio e chamaram as pessoas para o pátio. Eles fizeram uma oração, determinando a mudança de todos. Em seguida, conversei com o pastor e ele me disse que para essa mudança acontecer, eu deveria sacrificar”, enfatiza.

E foi exatamente o sacrifício na Fogueira Santa do Monte Carmelo que o fez receber sua tão sonhada liberdade física.

“Depositei toda minha força. Aqui fora, a minha esposa subiu no Altar de Deus no domingo (16) e já na segunda-feira (17) obtive o retorno do Promotor de Justiça, que pediu para o juiz me conceder o alvará de soltura. Foi tudo muito rápido. Iria apenas sair na temporária, mas fiz um voto com Deus e coloquei meu ‘tudo’ no Altar. Entretanto, recebi a minha liberdade hoje, quarta-feira (19)”, comemorou.

Relembre a história de Márcio Quintino no vídeo abaixo e veja o que acontece com quem deposita a vida nas mãos de Deus:

Assista ao testemunho completo após Márcio receber a liberdade:

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Resposta da Fogueira Santa: Esposa subiu no altar domingo. Na quarta, o marido foi solto

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games