Saiba como cativar os empregadores

Especialistas dão dicas de como elaborar o currículo e contam como se comportar em uma entrevista de emprego


Por Katherine Rivas / Foto: Fotolia

Junto com o fim de ano chegam as listas de metas para 2019 e, segundo os índices de desemprego do Brasil, a procura por um lugar no mercado de trabalho deve aparecer entre os objetivos de muitos brasileiros. Para isso, um ótimo currículo e uma boa apresentação diante do possível empregador são cruciais para obter bons resultados.

Mas como se organizar para isso? Fabio Cassetari, fundador da Meu Entrevistador, plataforma que simula uma entrevista de emprego, explica que todos os processos na procura de emprego, desde o formato do currículo até a entrevista, fazem parte do marketing pessoal.

Por meio dele, o candidato se colocará quase como um “produto” no mercado, fazendo da apresentação a própria propaganda pessoal. “Precisamos entender que esse marketing deve estar presente em todo lugar e não só no processo seletivo. Desta forma, o e-mail no qual você manda seu currículo e tudo o que você mostra nas redes sociais fazem parte desse leque. Você está sendo avaliado a todo momento.”

Para Cassetari, as redes sociais podem dizimar com a possível carreira de muitos, por causa dos compartilhamentos e postagens, o que precisa ser levado em conta pelo profissional que deseja entrar no mercado de trabalho. Os empregadores buscam por profissionais éticos. Por esse motivo, é necessário pensar no emprego antes de chegar até ele.

Além disso, a apresentação do currículo com bom português e informações claras aumentam as possibilidades de contratação. Segundo estimativas, os recrutadores levam apenas 40 segundos para analisar um currículo. E, se as informações não estiverem distribuídas de forma objetiva e estratégica, o candidato poderá ser eliminado antes mesmo da entrevista.

Uma alternativa é condensar as informações em uma única página para não tomar tempo do recrutador e com isso mostrar que não está preocupado em gastar o seu tempo com atividades não produtivas para a empresa (veja mais informações sobre o que não deve ser colocado em um currículo no boxe ao lado).

Fui chamado e agora?
Se o currículo for aprovado e a entrevista aconteceu, é um sinal de que você será contratado? A resposta é: nem sempre.

Segundo Cassetari, a aprovação do currículo e o convite para a entrevista são os primeiros passos. São sinais de que a empresa gostou do perfil do candidato. Porém o interessado deve mostrar os valores apresentados no currículo pessoalmente. “A linguagem corporal é muito importante para o marketing pessoal. Quando você está em uma entrevista de emprego tende a ficar mais retraído. É importante mostrar que você está seguro de si e das coisas que está falando”, aconselha.

Dicas pontuais dadas por Cassetari incluem ainda falar de modo linear, sem pressa e com segurança, e o controle sobre as mãos, além de evitar críticas ao antigo empregador. “Nunca fale mal do gestor. Isso é muito malvisto. Os empregadores podem considerar que você falará mal do novo também. Ponderar o que fala vale para tudo”, conclui.

Karla Aprato, especialista em gestão estratégica de pessoas, dá dicas para uma boa apresentação do currículo e para fazer dela uma forma de chamar atenção e ser contatado para uma entrevista. De acordo com a especialista, o currículo nada mais é do que uma lista de sua trajetória profissional. Transmita, por meio dele, compromisso e seriedade.

O que você não deve escrever

  • Currículo ou Curriculum vitae? nenhum dos dois. Dê destaque apenas para o seu nome completo;
  • Folha e mais uma capa não são necessários. Será o seu currículo e não um trabalho acadêmico. Nada de pastas também;
  • Hobbies: deixe para falar deles na entrevista, caso seja perguntado;
  • Foto: só insira foto se for solicitado, mas lembre-se de nunca colocar fotos em festas;
  • Documentos pessoais: RG, CPF, CNH e passaporte não devem ser colocados. Quando você for contratado, a empresa pedirá a você todos os documentos necessários;
  • Assinatura ou a frase “declaro que os dados acima são verídicos” não são necessários. Entende-se que foi o candidato quem elaborou o currículo;
  • Anexar certificados, cartas de recomendação e diplomas: vale a mesma regra dos documentos. Não é indicado “atropelar” a sequência dos acontecimentos;
  • Pretensão salarial: coloque somente se for solicitado. Caso não saiba ou esteja em dúvida, pesquise o piso salarial do cargo pretendido. O salário dos empregos anteriores não é relevante para o currículo. Essa informação está em sua carteira de trabalho;
  • Escolaridade: se você está cursando ou é formado em curso superior, não há necessidade de colocar onde cursou o ensino médio.

Importante

  • Idioma: não basta colocar o idioma que você tem conhecimento. Escreva se o nível de conhecimento é fluente/avançado/intermediário e onde você estudou;
  • Caso seu nivel seja básico não coloque em destaque, mencione na entrevista, se perguntado;
  • Se tiver proficiência em algum idioma, mencione;
  • Se for brasileiro, não informe “português nativo”, isto já é o esperado;
  • Intercâmbios são valorizados. Portanto, se tiver feito, coloque-os;
  • Características comportamentais:  Iniciativa, espírito de equipe, liderança, facilidade de comunicação, entre tantas outras habilidades, são bastante valorizados pelas empresas, mas isso não deve ser estampado no currículo. Deixe para falar de tudo isso na entrevista;
  • Informe os resultados obtidos em sua carreira. Os números são muito bem-vindos, mas se você não pode quantificar os resultados, cite apenas alguma atividade em que tenha feito
    a diferença.

Fonte: Karla Aprato, especialista em gestão
estratégica de pessoas

ler mais
Notícias relacionadas
Reportar erro

comentários

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Saiba como cativar os empregadores

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Fake news

Você sabe de alguma notícia falsa que tem circulado na internet sobre a igreja Universal? Relate aqui o caso que iremos trazer toda a verdade no site Mitos e Verdades

Formulário de Denúncia

[recaptcha]

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente


Expediente

Editora Executiva:

Cinthia Meibach

Coordenadora de Conteúdo:

Ivonete Soares

Repórteres:

Andre Batista, Daniel Cruz, Débora Picelli, Jeane Vidal, Michele Roza, Rafaella Rizzo, Sabrina Marques, Rafaela Dias



E-mail para Contato: redacao@sp.universal.org.br

Telefone:(11) 2392-3372

Endereço Rua João Boemer, 254 - Brás, São Paulo

Cep: 03018-000

Free WordPress Themes, Free Android Games